22 dezembro 2011

Dicas de livros para quem não tem o costume de ler (Parte I)

Minha amiga Nataly me mandou um email com uma sugestão de post bem bacana. Ela pediu que indicássemos alguns livros para pessoas que não tem o costume de ler.
Como ela mesma disse, muitas pessoas lêem apenas os best sellers como a saga “Crepúsculo” e livros da Meg Cabot, e muitas vezes não sabem que existem outras tantas obras por aí que valem a pena ser lidas.
Ontem eu sentei na frente da minha estante e pensei muito em como faria esse post. Decidi indicar alguns livros por categorias. Espero que curtam e também deem sugestões. :)

Terror

Edgar Allan Poe
Quando se trata de terror, não há autor melhor do que Edgar Allan Poe. Em seus contos, ele conseguiu criar clima de tensão que poucos autores conseguem hoje em dia. Indico "História Extraordinárias" e a L&PM lançou várias coletâneas de contos dele em versão pocket.
Mais contemporâneo, gosto muito de Stephen King. Ele já lançou uma quantia imensa de livros e todos que li foram ótimos. Meus preferidos? "O Cemitério", "Carrie" e "O Iluminado".
O que mais vemos por aí são livros de vampiros, todos pegando carona na moda "Crepúsculo". Nesse assunto, Anne Rice fez muito melhor e há bastante tempo. Seu livro "Entrevista com o Vampiro" é maravilhoso e foi adaptado para o cinema de forma igualmente ótima. E claro, não posso deixar de citar o mais que clássico, "Drácula" de Bram Stoker

Clássicos "da escola"

Machado de Assis
Acho que todo mundo passou pela chatice de ter que ler alguns livros na escola. Eu sou completamente contra isso, tudo que é obrigatório se torna chato e é pouco aproveitado. Um professor meu da faculdade dizia que Machado de Assis não é autor para adolescentes e eu concordo. Certos livros devem ser lidos numa época mais "madura" de nossas vidas. 
Eu sempre amei ler e lia tudo que me mandavam, mas não era leitura por prazer. Depois de "velha", reli 3 livros e tive uma nova ideia sobre eles: "Dom Casmurro", "O Cortiço" e "O Primo Basílio". Nessa releitura, encontrei uma narrativa diferente, que me envolveu. Os temas eram mais claros para mim e a leitura foi mais prazerosa. Indico essas 3 obras para serem lidas com outros olhos. 

Literatura Contemporânea

Luiz Ruffato
Mais um problema meu com a escola: a Literatura acaba no Modernismo. NÃO!
Tem muita coisa acontecendo na nossa Literatura, há muitos escritores lançando livros maravilhosos! Entre eles indico Luiz Ruffato com seu "Eles eram muitos cavalos", que foi nosso primeiro livro discutido no clube. Em pequenos contos, eles nos mostra diversos acontecimentos na cidade de São Paulo. 
Também indico as obras de Marcelo Rubens Paiva, Lourenço Mutarelli, Cezar Tridapalli, Milton Hatoum, Rubem Fonseca, Elvira Vigna e assim por diante. 
Conheça um pouco sobre a Igreja do Livro Transformador aqui




Poesia

Manuel Bandeira
Outra coisa chata da época da escola: análise de poesia. Eu tinha vontade de chorar nas aulas em que precisávamos analisar uma poesia. Poesia para mim sempre foi uma coisa meio íntima, que você sente, não analisa. Manuel Bandeira e seu livro "Libertinagem" são um exemplo básico disso. Suas poesias são aparentemente simples, mas escondem uma sensibilidade sem igual. Dos poetas brasileiros, ele é meu preferido.
Já no lado feminino, gosto demais da Florbela Espanca. Suas poesias são repletas de uma sensualidade melancólica, carregadas de beleza. Para quem gosta de sensibilidade que não caí no clichê, indico a obra dela. 

Síndrome Twitter e Facebook

Clarice Lispector
Caio Fernando Abreu e Clarice Lispector são campeões de "retuites" e a quantidade de postagens no facebook é absurda. Quem ler apenas um livro de cada um deles vai perceber que quase nada do que postam por aí foi escrito por eles. 
Confesso que não li muita coisa do Caio, mas gosto muito de "Triângulo das Águas". Já da Clarice, gosto muito de "A Paixão Segundo GH", e indico o já clássico "A Hora da Estrela"





Eu queria indicar muitas outras coisas, mas deixo essas por enquanto. E amanhã posto a segunda parte. :)