O Disfarce

Morrem as células, milhões a cada dia;
morrem os dias, quando o sol no oeste passa.
E, pouco a pouco, no silêncio e na agonia
morrem memórias da bonança e da desgraça.
Morrem os sonhos, os amores, a alegria,
nossa existência é coleção de mil carcaças.
Quando nascemos, nossa morte a parca fia
e logo o berço com a cova se entrelaça.

Todos os anos nós morremos, lentamente,
em corpo e espírito o vigor se faz ausente
e se aproxima de seu fim nossa jornada.

Se a cada passo nós rumamos para o abismo,
dizer "vivemos" é patético otimismo:
no fundo a vida é apenas morte disfarçada.

(José Henrique Calazans)

Respeitosamente subtraído do http://quemvailerestamerda.blogspot.com/

--

Algumas das minhas obras preferidas e seus poetas:

Lira Dos Vinte Anos - Álvares de Azevedo

O Amor É Um Cão Dos Diabos - Charles Bukowski

As Flores Do Mal - Charles Baudelaire

Poesia de Florbela Espanca - Volume I

Dentro outros.

Comentários

  1. Que maravilhoso Eni! Desses eu li Lira dos Vinte Anos e Flores do Mal, nossa 2 livros que me marcaram também... e muito. As vezes dói...
    Adorei o post!

    ResponderExcluir
  2. Eu gosto demais desses livros que vc citou.

    Todo mundo diz que a poesia de Bukowski é melhor que a prosa e eu estou quase certa disso. Ele sabia muito bem usar as palavras! Amo!

    E ainda incluo Augusto dos Anjos e Mario de Sá-Carneiro na minha lista!

    ResponderExcluir
  3. Obrigado por ajudar a divulgar meu trabalho. Seu blog é realmente muito bom, vou adicioná-lo a minha lista de favoritos.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Bem vindo(a) ao Dose Literária.
Agradecemos seu comentário e tentaremos responde-lo assim que possível ;)