19 dezembro 2011

Os melhores livros lidos em 2011

Já que estamos no finzinho do ano, aproveitei para fazer uma lista dos melhores livros que li em 2011. :)

10) Elogio da Madrasta (Mario Vargas Llosa)


Em 2008 meu pai me deu o livro "Travessuras da Menina Má". Li sem grandes expectativas, pois eu não conhecia nada do autor. Eis que eu me deparo com um dos livros mais sensacionais que já tinha lido na vida. Não o larguei por dois dias seguidos e ele me arrancou lágrimas e mais lágrimas. 
Há alguns meses eu encontrei "Elogio da Madrasta" por um preço bastante convidativo e resolvi arriscar. Outra grata surpresa. A leitura é leve, flui, mas te fisga logo nas primeiras páginas. Sabe aquela coisa de calma antes da tempestade? Foi o que senti com esse livro. Não é melhor do que o citado no início, mas é ótimo.

9) Pequena Biografia de Desejos (Cezar Tridapalli)


A Manú conhece meu gosto melhor do que eu mesma, então ela me emprestou "Pequena Biografia de Desejos" do escritor Cezar Tridapalli. Sabe aquele livro que você começa a ler com ansiedade e quando ele termina você sente que o mesmo cumpriu seu dever? Foi assim. 
Um enredo tão simples e cotidiano me fez suspirar e viver a vida dos personagens. Uma grata surpresa na nossa literatura contemporânea. 

8) Maus (Art Spiegelman)


Antes de falar sobre "Maus", preciso comentar que eu tenho uma espécie de sintonia com livros. Compro/ganho alguns e eles ficam encostados por meses na estante, até que eu os leio e descubro verdadeiros clássicos para a minha vida. Ok que muitas vezes eu demoro para ler algumas preciosidades, mas sinto que cada livro tem seu momento. E foi assim com "Maus".
Meu conhecimento a respeito de quadrinhos é praticamente nulo, mas graças à minha amiga Jana isso tem mudado de uns tempos para cá. Há alguns anos ela me deu "Maus", de Art Spiegelman. Da primeira vez que eu tive o livro em mãos, ele não me prendeu a atenção. Resolvi tentar novamente esse ano e foi uma das melhores coisas que eu li na minha vida! Recomendo a todos. 

7) Rum: Diário de um Jornalista Bêbado (Hunter S. Thompson)


Thompson é conhecido por ser o pai do jornalismo gonzo e por ter escrito uma das obras mais geniais de todos os tempos, "Medo e Delírio em Las Vegas". Só por causa desse livro ele já havia se tornado um dos meus escritores preferidos, até "Rum: Diário de um Jornalista Bêbado" cair nas minhas mãos. 
A narrativa desse livro é tão perfeita que você se sente observando de perto cada uma das cenas. Para mim, ele consegue ser melhor que "Medo e Delírio...".
Não sou muito a favor de adaptações de meus livros preferidos para o cinema, mas Johnny Depp está no papel principal do filme. Tem como não gostar? :)

6) O Amor é um Cão dos Diabos (Charles Bukowski)


Eu adorava poesia quando era mais nova. Tenho livros aqui do Fernando Pessoa, Manuel Bandeira, Florbela Espanca, Augusto dos Anjos e claro, Álvares de Azevedo. O tempo passou e eu deixei a poesia de lado. Até conhecer Bukowski. Li todos os seus romances, quase todos os seus contos e nada de sua poesia. Quer dizer, li alguma coisa solta, mas não um livro inteiro. Resolvi mudar essa situação em 2011 e li "O Amor é um Cão dos Diabos". Aí me pergunto: por que não li isso antes? E nem foi caso de "sintonia" com o livro, foi essa besteira de me afastar de poesia. 
A poesia de Bukowski consegue ser ainda mais confessional que sua prosa. 

5) A Elegância do Ouriço (Muriel Barbery)


Não sou uma pessoa de baixar filmes por causa da capa, mas essa foto me fez mudar de opinião. Gatos e livros? Obrigatório para mim!
Comecei a ver "O Porco Espinho" e achei tudo um pouco arrastado, mas isso foi só no começo. Em minutos eu já estava absorvida pelo enredo e me deparei com o melhor filme que eu assisti em 2010!
Fui pesquisar um pouco a respeito e descobri que o filme tinha sido baseado na obra "A Elegância do Ouriço", de Muriel Barbery. Esse foi um daqueles livros que te detonam, que te fazem repensar milhares de coisas e que deixam uma marca em você.
Gatos e livros: identificação!

4) Juliet, Naked (Nick Hornby)


Meu primeiro contato com Nick Hornby foi através do filme "Alta Fidelidade". Gosto muito dele e gostei muito do livro, mas o amor mesmo veio com "Juliet, Naked".
Comprei em inglês porque estava BEM mais barato do que a versão traduzida. A escrita de Hornby é uma delícia e esse livro em especial é maravilhoso. 
Fiz resenha dele aqui

3) Assombro (Chuck Palahniuk)


Acho que como boa parte das pessoas, eu conheci Palahniuk através do filme "Clube da Luta". Li o livro em 2005 e outras obras dele ficaram na minha lista de "Para comprar" por meses. Ano passado comecei a ler seus outros livros e não parei mais. Tenho quase a coleção completa e posso dizer que ele é meu segundo escritor preferido (Bukowski acima de todos, amém). 
Em 2011 eu li vários dele que me marcaram, mas nenhum causou o estranhamento (no bom sentido) de "Assombro". Nada que eu fale aqui vai descrever o que é este livro, só digo que leiam. Logo nas primeiras páginas já temos um conto capaz de fazer os mais fracos vomitarem as tripas... e eu não estou exagerando. 

2) Só Garotos (Patti Smith)


Meu conhecimento sobre Patti Smith se resumia à música "Because the Night" até ler "Mate-me, por favor". Depois dele, Patti se tornou uma das pessoas que eu mais admiro nessa vida, e nem tanto pela música.
Resolvi comprar "Só Garotos" sem pensar e sem esperar muita coisa, eu não tinha lido nenhuma sinopse e queria me surpreender. Para mim, livro bom é aquele que faz você se sentir na pele dos personagens. Eu me senti Patti, Mapplethorpe e todas aquelas pessoas maravilhosas que ela descreve pelas páginas.
Fiquei com esse livro na cabeça por meses e ele ainda não me abandonou.
Fiz resenha dele aqui

1) A Morte de Bunny Munro (Nick Cave)


Gosto da música de Nick Cave há MUITO tempo, mas foi só depois de vê-lo no filme "Asas do Desejo" que o gostar virou fanatismo. 
Eu sabia que ele tinha um livro lançado, mas nunca me interessei, até mesmo porque (que eu saiba) só existe uma versão traduzida para o português e está esgotada há muitos anos. Até que leio a notícia sobre o lançamento de um novo livro dele, "A Morte de Bunny Munro". Logo ele entrou para a lista de "Para comprar" e ficou por isso mesmo. Até que ano passado eu o coloquei na lista de amigo secreto, junto com vários outros. Meu amigo Mauricio me tirou e disse que escolheu esse por causa da capa. E eu só tenho a agradecer a ele. Ele me deu simplesmente o melhor livro que li em 2011 e um dos 5 melhores que eu li na minha vida inteira.
Eu o li em exatos 4 dias, em todos os momentos que eu tinha de folga, virei uma madrugada lendo para poder terminar logo, sabendo que eu teria que acordar às 5h30 para trabalhar. Acho que isso resume o quanto eu amei esse livro.
Só espero que Nick Cave lance outras obras como essa e ele vai disputar com Bukowski o posto de meu escritor favorito.
Mais que recomendado, esse livro é obrigatório!
Fiz resenha dele aqui

Esse post já está enorme, mas eu preciso citar 5 livros que mereceram destaque em 2011 também:
- Blecaute (Marcelo Rubens Paiva) Maravilhoso, ótima surpresa. 
- Psicopata Americano (Breat Easton Ellis) Um dos livros mais doentios que eu já li!
- É claro que você sabe do que estou falando (Miranda July) Depois do filme "Eu, Você e Todos Nós", eu só poderia esperar coisa boa.
- Das coisas esquecidas atrás da estante (Clara Averbuck) Pois é, eu gosto e esse é meu preferido. Obrigada, Eni!
- Nada a Dizer (Elvira Vigna) Surpresa e soco no estômago. Maravilhoso!
- Ghost World (Daniel Clowes) Um dos meus filmes preferidos veio desses quadrinhos. <3

E vocês? Quais os melhores livros que leram em 2011? :)