18 janeiro 2012

Medo e Delírio em Las Vegas - Hunter S. Thompson

“Estávamos em algum lugar perto de Bartow, à beira do deserto, quando as drogas começaram a fazer efeito” assim começa a descrição de Hunter S. Thompson sobre o que viria a ser “uma jornada selvagem ao coração do Sonho Americano”.

No final dos anos 60 as drogas estimulantes e alucinógenas estavam “saindo da moda” e surgiram então os tranquilizantes. O jornalista Raoul Duke, selecionado por uma revista para cobrir uma corrida off-road de motocicletas em plena Las Vegas, juntamente com o seu advogado samoano Dr. Gonzo, munidos com um arsenal de drogas de todos os tipos e efeitos (LSD, mescalina, cocaína, maconha, éter, amilas, álcool, e etc etc etc) partem para a cobertura do evento rasgando o deserto com um conversível vermelho e desencadeiam uma série de fatos e eventos tão hilariantes quanto descomunais em meio a loucura de cassinos, hotéis, e de pessoas tão desprovidas de senso quanto os nossos protagonistas.
Isso tudo, financiado pelo pagamento da matéria ainda não concluída, pelos cartões de créditos sem créditos, acumulando dívidas astronômicas por aonde quer que passassem, sem medir, sem pensar, agindo e se livrando dos problemas causados pela ação somente com a boa argumentação e pelas recomendações do advogado Dr. Gonzo, saindo lisos e intocados pela polícia local, até caírem numa Conferência Nacional sobre Entorpecentes e Drogas Perigosas.

Tirei o livro da estante para folheá-lo, e a partir da primeira página fui levada em menos de 20 horas à uma viagem de alucinações, constatações pessoais, loucura total, medo&delírio e pequenos delitos. Tive a sensação de ter lido-o inteiro somente num piscar de olhos.
Thompson descreve as sensações das drogas, a impossibilidade de concluir a matéria para a revista devido aos efeitos dos psicoativos, os pensamentos das diversas possibilidades que surgiam, de lembranças pessoais e das notícias dos jornais da época. Tudo isso em uma narração cheia de detalhes e criatividade. Frases memoráveis, passagens históricas e fatos inacreditáveis compõem esse clássico da contracultura, que se tornou um pontapé ao gonzo jornalismo.

Hunter S. Thompson
Publicado originalmente em artigos na revista Rolling Stone durante o ano de 1971, "Medo e Delírio em Las Vegas" foi levado as telas do cinema com Johnny Depp e Benicio Del Toro, em 1998.
O filme é ainda mais detalhista e cheio de “visões”. Tanto livro quanto filme se tornaram um dos meus preferidos do estilo.
Recomendadíssimos!