13 janeiro 2012

Michelle e os livros

O post da Eni, sobre sua Caixa de Jóias, me deixou com vontade de mostrar a minha e falar um pouco da minha relação com os livros. :)

Sempre vivi em meio a muitos livros e tenho lembranças de sempre ver meus pais com um livro nas mãos. Também sempre li todos os livros que indicavam na escola e adorava ler gibis e revistas. A leitura virou um hábito em 1998, quando eu tinha 11 anos. Lembro que era um sábado, eu estava de férias e minha mãe pediu que eu a ajudasse a tirar o pó da estante. Por acaso encontrei Eu, Christiane F., 13 anos, drogada e prostituída.
O título me chamou a atenção, ainda mais com a foto da menina de cabelos vermelhos. Falei para a minha mãe que ia ler e pronto, aí começou. Logo que eu o terminei perguntei para minha mãe qual eu deveria ler e e ela me indicou Feliz Ano Velho, do Marcelo Rubens Paiva. Depois, li tudo que tinha em casa da Agatha Christie e do Sidney Sheldon. Já com uns 15 anos eu comecei a me interessar por livros de terror, li Anne Rice, Stephen King, Jay Anson e etc. Foi nessa época que eu comecei a comprar meus livros e fazer minha própria coleção. Mas apenas no final do ano passado eu consegui comprar uma estante...


Não sigo uma ordem de organização, apenas deixo juntos os livros de um mesmo autor. Gosto de colocar juntos os livros de terror e aqueles que falam sobre cinema. Fora isso, é uma organização abstrata, mas que faz todo o sentido na minha cabeça. :)

Algumas pessoas colecionam selos, outras colecionam cds ou miniaturas. Eu coleciono livros. Amo ficar olhando para a minha estante, abrir algum livro e reler algum trecho que foi de extrema importância para mim na primeira leitura. Nunca fico sem ler um livro. Acabo um e logo começo outro. Faço listas, anoto os livros que li naquele ano, anoto os que quero, anoto as indicações. Respiro livros e sempre que me perguntam algo que eu queira de presente, sempre respondo que quero um livro.

Livros são uma válvula de escape, são conhecimento, são diversão, são solidão.