25 abril 2012

Livros em Pauta: Travessuras da Menina Má – Mario Vargas Llosa [Eni]

Como é de conhecimento da maioria dos nossos amigos e leitores, o nosso Clube do Livro é formado por 6 mulheres “loucas-por-livros” e bimestralmente escolhemos um livro para lermos em comum, para colocá-lo em pauta e debatermos sobre. Desta vez, agregada ao nosso círculo, tivemos a graciosa participação de Marina Kater-Calabró, que também irá expor sua visão sobre a obra em questão.

Na página Livros em Pauta você pode conferir a lista dos livros debatidos até o momento. A obra da vez vem a ser esta fabulosa história escrita pelo peruano Mario Vargas Llosa.

O que o título do livro sugere? Esta foi a primeira pergunta que me fiz antes de lê-o, e a resposta veio logo nas primeiras páginas: A história de um bom menino que viria à lutar a vida inteira pelo amor de uma menina má.
A princípio, cheia de curiosidade e já engajada na ideia de que seria uma ótima leitura – porque os comentários críveis e confiáveis sobre o livro eram deveras instigante – passei a admirar o ritmo narrativo delicioso de Llosa, para em seguida absorver seu conteúdo de maneira natural e inteiriça. Sabe um livro que te prende, te faz sentir diversos calafrios, revolta, derretimento, compaixão, raiva, dentre diversas outras sensações, e isso tudo com muita naturalidade, espontaneidade, de forma agradável a correr pelas vistas, sem se tornar cansativo ou dispensável? “Travessuras da Menina Má” é um deles.

Me prendi nesta história, palavrinha por palavrinha, termo por termo, sensação por sensação, e gente, como escritor, Llosa sabe exatamente o que faz! Não é a toa que ele já escreveu 40 livros, ganhou o Prêmio Nobel de Literatura em 2010 e foi levantada na nobreza espanhola pelo rei Juan Carlos I com o título hereditário de Marquês de Vargas Llosa, dentre outros prêmios e condecorações.

Mario Vargas Llosa
Dividido em 7 capítulos, encontros e desencontros permeiam essas 302 páginas, entre descrições de ruas e cafés parisienses, bairros e châteaus japoneses, cidades do interior Inglês, níveis sociais diversos, tantos outros idiomas, trabalhos na Unesco, amigos que vem e vão durante toda uma vida, a infância no Peru, perdas e ganhos, conquistas e decepções, entrega e prazer, sofrimento e dor emocional, física e psicológica; diversos nomes Lilly, Arlette, Mme. Arnoux, Mrs. Richardson, Kuriko, Otilia, e o incondicional, único e eterno sentimento que bem encontramos em todos os romances, descritos ou não, confessados ou omitidos, mas inteiramente sentidos.
Se chorei ou se sorri, certeza que com essa história muitas emoções eu vivi (rs).

Travessuras da Menina Má não é percursora de um estilo, nem bíblia de uma geração, sequer atinge um patamar de obra-prima ou literatura cognitiva; mas tem seu grau elevado de importância na nossa literatura contemporânea. Um livro para ser lido e relido, pensado e repensado, avaliado e posto em notas; e de todos os nossos Livros em Pauta foi o mais reflectivo, por sua peculiaridade e relevância de conteúdo histórico, político, geográfico e cultural, é mais um tesouro de papel que prevejo sem dúvidas: será um grande clássico da literatura mundial, assim como outras obras do mesmo escritor.

Ficha Técnica:
Título original: Travesuras de la Niña Mala
Autor: Mario Vargas Llosa
Editora: Alfaguara
Páginas: 302
Ano: 2006
Romance Peruano
ISBN: 85-7302-808-4