25 maio 2012

O Ano da Leitura Mágica

Falei da Nina Sankovitch neste post. Em resumo, Nina leu um livro por dia durante 365 dias, sempre resenhando cada um deles em seu blog, até que ano passado ela lançou um livro chamado Tolstoy and the Purple Chair contando como havia sido a experiência. Eu queria muito comprá-lo, mas sempre estava caro demais. Eis que certo dia uma amiga me mostra um blog x e lá eu descubro que o livro foi lançado aqui no Brasil pela Leya com o nome O Ano da Leitura Mágica. Obviamente, comprei e li em poucos dias. 

Por que Nina leu 365 livros no periodo de um ano? Após o falecimento de sua irmã ela se sentia muito mal e não sabia como lidar com isso. Ela, que sempre foi leitora assídua, resolveu ler um livro por dia, como uma forma de terapia.

O livro foca basicamente nisso, ela compara diversas experiências de sua vida com os livros que leu. Ela resgata histórias que sua família viveu durante a Segunda Guerra Mundial, bem como fatos marcantes de sua infância e adolescência. Em cada capítulo ela foca em alguma situação de sua vida, seus filhos, seu casamento, amizades e fala muito dos próprios livros.

Num primeiro momento eu achei que fosse meio absurda essa ideia de ler um livro por dia. Como absorver tudo que um livro tem a dizer em apenas algumas horas? Nina deixa bem claro que seu critério para escolha de livros era o tamanho, principalmente. Eu mesma leio certos livros em apenas uma tarde, mas creio que seja humanamente impossível ler e absorver um Crime e Castigo, por exemplo, nesse curto periodo de tempo. Um dos maiores livros que ela leu nesse meio tempo foi A Longa Jornada, de Richard Adams. Na lista temos Saramago, Agualusa, Mia Couto, Muriel Barbery, Roberto Bolaño, Camus, Hemingway, entre outros. No final do livro há uma lista com todos os 365 livros lidos. 

Em dado momento, o livro adquire um "tom de auto ajuda". Isso não me agradou muito, mas o mesmo "passa" depois de algum tempo. O amor que ela expressa pelos livros faz com que o leitor sinta vontade de ler todos que ela indica. 

Recomendo este livro principalmente para aqueles apaixonados por livros. Nina Sankovitch fez uma verdadeira declaração de amor à literatura em O Ano da Leitura Mágica. O mesmo também serve como uma espécie de guia, pois ela cita diversos livros pouco conhecidos. 

Nina Sankovitvch

Meu ano lendo um livro por dia foi meu ano num sanatório. Foi meu ano longo do ar contaminado pela raiva e pelo luto que preencheram a minha vida. Foi uma fuga para as brisas medicinais nas colinas de livros. Meu ano de leitura foi meu próprio hiato, minha própria interrupção no tempo entre a avassaladora dor pela morte da minha irmã e o futuro que agora me aguarda. Durante minha trégua de um ano com livros, eu me recuperei. Mais do que isso, aprendi a viver depois do periodo de recuperação. (p. 208)