03 junho 2012

Dos 1001 livros: Antes de 1800 (lidos)


Do lado direito da minha escrivaninha, sustentando mais quatro livros, está o tijolão "1001 Livros Para Ler Antes de Morrer" (editor geral Peter Boxall, editora Sextante, 2010, p. 960), da série "1001 coisas que você deve fazer, ler, ouvir, sentir, comer, cheirar (sem trocadilhos) antes de ir dessa para uma melhor ou pior ou para lugar nenhum, dependendo da sua crença". O livro veio parar nas minhas mãos por meio dos esforços das meninas do Dose, uns amores - o que me faz concluir que tenho muita sorte de estar na família Dose Literária, pois todas as meninas, com suas qualidades e idiossincrasias, são pessoas fantásticas.

Tenho uma postura positiva em relação a manuais como esse. Procuro não absorvê-los ao pé da letra e sim procurar direcionamentos e dicas interessantes de especialistas ao redor do mundo. É sempre bom trocar ideias e conhecer opiniões diferentes; é um tipo de atitude que faz crescer. Concluí recentemente a sessão "Antes de 1800" e resolvi listar aqui as obras que já li. Ok, ''vamo que vamo'':

  1. As Mil e Uma Noites - Anônimo
  2. Amadis de Gaula - Garci Rodríguez de Montalvo
  3. Gargântua e Pantagruel - François Rabelais
  4. Os Lusíadas - Luís Vaz de Camões
  5. Dom Quixote - Miguel de Cervantes Saavedra
  6. Robinson Crusoé - Daniel Defoe
  7. As Viagens de Gulliver - Jonathan Swift
  8. Tom Jones - Henry Fielding
  9. Cândido - Voltaire
  10. Os Sofrimentos do Jovem Werther - Johann Wolfgang von Goethe

Lady Agnew (1892-1893), by John S. Sargent
Refletindo sobre a lista, percebi que me ative aos clássicos e não tenho nenhuma leitura oriental-asiática, o que reflete a dificuldade que possuo em assimilar material desse tipo (principalmente de origem asiática). Hora de deixar concepções pré-fabricadas e tentar novas aventuras. Vou tentar começar com 'Jornada ao Oeste", de Wú Chéng'en. O enredo me parece interessante e fora das leituras que faço - o que já é um bom caminho. Como diz o The Gathering na linda e clássica "In Motion #1", do álbum Mandylion: "Kill me with your thoughts/Use your mind..." ('Mate-me com seus pensamentos/Use sua mente' - tradução livre). Para matar os velhos pensamentos, arrisque. (: