16 julho 2012

Flush: Memórias de um cão

Texto que escrevi em 27/09/2011 no meu blog pessoal (desativado). 


Sempre ouvi falar de Virginia Woolf e sempre com opiniões divididas: uns dizem que seus livros são maravilhosos, outros dizem que são chatos. Sem nenhuma referência concreta para encarar um livro, deixei pra lá.

Em um belo sábado de compras, livros e comidinhas com as amigas, recebo a indicação super confiável da Michelle Henriques para ler “Flush – Memórias de um cão”

Eu já mencionei que sou apaixonada por cães, mas li poucos livros que o personagem principal era um cão, ainda mais do século XIX.

Através de relatos nas cartas de uma amiga, Virginia narrou com graça e humor as impressões de um cão da raça Cocker Spainel Inglês chamado Flush, o cão de sua amiga escritora. Um pouco de biografia da escritora Elizabeth Browning e uma biografia fantasiada de Flush.

Ao decorrer da leitura do livro, você pode achar que realmente um cachorro pode pensar tudo aquilo e sentir todas aquelas emoções. Emoções eu sei que sentem, não da mesma maneira que a gente, porque eu acredito que até nossas emoções são raciocinadas, as emoções dos animais são puras e irracionais, sendo assim, são admiráveis.

De fato, uma história leve e bem humorada para todas as idades, desde que se goste de ler. Interessante também conhecer a história da origem do nome “Spainel” confesso que não conhecia.

É por isso que amo livros, quantas descobertas podemos fazer em uma simples leitura?

Vou procurar saber mais sobre os “rounds”, terriers, “spainels” – esse mundo canino é realmente fascinante. Vou comprar novamente um livro de raças caninas, pois perdi os dois que eu tinha em uma mudança há mais de 12 anos atrás. Alguém pode indicar algum?

That's all!

Post Scriptum: Desde que escrevi esse texto, li "Marley & Eu", "O Encantador de Cães" que é "auto-ajuda pra cães"  e estou  ainda para ler o livro  "A vida oculta dos Cães" que provavelmente é sobre "psicologia canina" (rs).