10 julho 2012

Tem encanto no quintal

Como muitas pessoas da minha idade (20 e poucos), eu aprendi a ler com os gibis da Turma da Mônica. E a partir daí eu comecei a ler feito uma desvairada. Lembro que meu pai era taxista e costumava me levar pra passear e acompanhas as "corridas" pela cidade, e eu ficava no banco de trás lendo painéis, fachadas de padarias, placas de trânsito, tudo em voz alta. Ele ficava louco. Mas no fundo ele gostava que eu me interessasse tanto por aquilo, já que ele mesmo não teve oportunidade de estudar.

Mencionei várias vezes aqui no blog que a minha memória é um lixo, mas uma coisa que lembro bem é meu primeiro livro. Eu tinha 6 anos e ele provavelmente foi pedido na listinha da escola, mas eu gostei tanto dele que virou meu favorito por muitos anos. Seu nome é "Tem Encanto no Quintal", da Margarida Patriota (que traduziu O Fantasma da Ópera pela editora FTD). 

clique para aumentar
O livro conta a história de Carlota Joaquina, uma menina muito imaginativa, e sua irmã mais velha que vive querendo ser superior à irmãzinha. Um dia, a família de Carlota vai num churrasco, mas tinha pouca carne, e mandam então as crianças comerem azeitonas. Carlota decide então plantar um "azeitonal". Pega 15 sementes e planta no quintal, mas com um pouco de medo de dar errado. No outro dia, porém, lá estão os brotinhos. Quando chama a amiga Joana pra ver: "o pomar tem vinte azeitoneiras!" a amiga questiona: "não plantou quinze?", mas Carlota afirma resoluta: "Semente é feito gente, pode ter gêmeos."



Não preciso contar mais porque a história é bem simples. Tem uma linguagem própria pra criança, é curta e muito imaginativa. Nunca, mesmo depois que me mudei da casa dos meus pais, tive coragem de me desfazer do livro. E hoje, relendo para fazer esse post, dei várias risadas com ele.

Pra quem tem criança ou pré-adolescente em casa, recomendo muito que compre livros adequados pra idade deles. Uma leitura inapropriada pode traumatizar uma pessoa a ponto dela dizer que "odeia ler", e não há nada mais triste que isso. Já comentamos aqui no blog que o ato de ler é mais importante que o que se lê, e é verdade. 




Eu cadastrei o livro no Skoob  pra quem quiser informações sobre. E um passarinho me contou que lá na Estante Virtual ele está sendo vendido a partir de R$3,00.

E você, qual foi seu primeiro livro?