07 setembro 2012

A Fugitiva - Anaïs Nin [7 livros em 7 dias]

Os três contos desta pequena compilação da Coleção 64 Páginas da editora L&PM são alguns dos mais característicos da escrita de Anaïs Nin, portanto, se até hoje você não leu nada da autora, este é um ótimo primeiro contato pois há muito de sua essência imaginativa e perceptiva nessas histórias.
Contados quase em tom confessional e de teor altamente sexual, os contos de Nin são antes de tudo um ode ao erotismo, é impossível não se deixar levar pelas fantasias e pelas sensações descritas pela autora.
Escritos sob encomenda para um cliente misterioso nos anos 40 e publicadas postumamente, estas três histórias são facilmente lidas num fôlego só, tamanha é a inteligência elucidativa que Nin utiliza para descrever suas cenas, e perspicácia dinâmica para envolver o leitor. As descrições são claras, mas requintadas; instigantes, que proporcionam orgasmo mental, mas sem vulgaridade. Um despertar dos sentidos e de fantasias, sobre os mais recônditos desejos humanos.

"A Fugitiva" Literatura erótica inglesa
Anaïs Nin - 64 pgnas
O basco e Bijou
O basco deste conto é um desses artistas paupérrimos que escondem sua mediocridade artística atrás de seu ego inflado e aparente status, e que ao ganhar uns trocados por um de seus trabalhos, imediatamente se dirige a um prostíbulo para se divertir. Numa dessas casinhas de luz vermelha ele conhece a deliciosa Bijou e a tira de lá para trazer ao seu convívio diário, porém, o basco se revela um tirano sexual, um carrasco, que usa e desusa, endeusa e humilha sua cônjuge, despertando todos os desejos e vontade em Bijou, porém, sem satisfazê-la e sem permitir que ela se satisfaça com outrem, é ai que Bijou pensa nas maneiras mais engenhosas e furtivas de obter essa satisfação carnal, e de se entregar completamente às suas fantasias sexuais.
Este conto foi retirado da obra “Delta de Vênus”.

Manuel
É um exibicionista que tem prazer em ser observado por mulheres, e que força algumas situações para que seu órgão sexual esteja sempre à mostra e seja apreciado por desconhecidas. Cria algumas “táticas” para que não seja descoberto nem tido como um depravado, até que, numa dessas “expedições” sexuais, ele descobre não ser o único que possui tal fetiche.

A fugitiva
Se trata da jovem Jeanette, que ao fugir de casa tem seu destino cruzado ao de Jean, que de amigo acolhedor passa a ser seu amante. Jean, que divide uma casa com o amigo Pierre, depois de um tempo desfrutando do jovem e fogoso corpo de Jeanette, para não expulsá-la de casa decide se ausentar sem dar maiores satisfações, e diante do sofrimento da jovem que percebe estar sendo ignorada pelo amante, Pierre com compaixão se aproxima para consolá-la, mas acaba se enredando nesse triângulo amoroso.
Esta história também está contida no livro “Pequenos Pássaros”.

Autora Anaïs Nin (1903-1977)
Para mim não foi nenhuma novidade estes contos pois eu já tinha lido-os em outras de suas obras, mas é sempre bom reler e passar agradáveis horas na companhia desta excepcional escritora.

“A Fugitiva” de Anaïs Nin é um dos títulos que entrou para o meu auto-desafio de ler 7 livros em 7 dias. Consegui com um grande esforcinho mas com muito prazer alcançar o meu objetivo e pretendo falar sobre cada um deles aqui.
Até a próxima.