15 outubro 2012

Fanfiction, a fonte do mal?

As sagas Crepúsculo e Cinquenta Tons de Porcaria Cinza começaram como fanfictions. Muitos autores adoram saber que seus fãs gostam tanto de suas histórias a ponto de usar os personagens enredo, etc, por exemplo, J.K. Rowling:
(Resumindo, "Vocês são uns lindos, eu sou mais linda ainda por ser tão legal e deixar vocês usarem meus personagens , meu enredo, etc, para escreverem suas histórias!")


 Já outros, como Anne Rice, passam o dia caçando os fãs que ousam escrever algo baseado em suas obras. E eu não estou brincando:

(Resumindo o que ela disse, é claro que você pode usar os personagens dela. E ela pode te processar e te forçar a vender seu rim para pagar pela violação dos direitos autorais. Yay!)


A questão de fanfic para Anne Rice é tão séria que se pesquisarem "anne rice fanfiction" no google, o terceiro resultado tem como título a seguinte pergunta "Anne Rice harasses fan fiction writers?". Esse harrass pode significar incomoda, perturba ou, no pior dos casos, persegue (e processa, arranca todo seu dinheiro, seus bens, seus orgãos, enfim...).

Mas será que precisamos de tanto drama assim? O que é, afinal, uma fanfic? Fanfic nada mais é do que ficção escrita por fãs, só que essa ficção usa elementos de uma história que já existe, por exemplo, escrevo uma ficção com os personagens de Harry Potter ou Senhor dos Anéis, posso até misturar os dois mundos se quiser. O propósito é usar algo que já existe e criar uma nova história em cima dessa, ou alterar a história original da forma que quiser. 

Então vocês pensam, "Ah, mas não dá para lucrar com isso, então não deve existir tantos sites de fanfiction por aí, certo? Ou se existe é uma coisa recente, bombou agora por causa da Meyer e de E.L. James., certo?" Errado. O maior site de fanfictions do planeta (www.fanfiction.net) tem 14 (CATORZE!!!) anos. Esse site é apenas um de vários, cada grupo de fãs costuma ter uma página no livejournal.com com fanfics, por exemplo. 

E se vocês acham que as pessoas não gostam tanto de escrever quanto nós aqui do Dose...

(Deixe-me enfatizar o número, SEISCENTAS E CATORZE MIL E SESSENTA E QUATRO FANFICS. Pronto, enfatizei.)


Pois é pessoal, só Harry Potter tem quase um milhão de fanfics escritas em todas as línguas possíveis e imagináveis, sobre todos os personagens, com todos os casais (todos mesmo, valendo até HagridxDobby, SnapexHedwig, HarryxCentauro e outras coisas desagradáveis que te darão pesadelos a noite). 

Isso que eu mostrei apenas uma categoria, livros. O site também permite que seus escritores amadores criem ficções sobre filmes, animes, mangás, jogos, séries e muito mais. Mas afinal, a fanfic é uma coisa boa, ou uma coisa ruim? 

Aqui posso dar a minha opinião pessoal. Eu sou escritora de fanfics desde os 14 anos. Comecei a escrever porque gostava e achava que essa seria uma boa maneira de melhorar a minha escrita junto com o meu português e meu inglês. Para mim, fanfics foram uma salvação, e hoje estou aqui graças a elas. Fiz letras, pois descobri que ler e escrever são as verdadeiras paixões da minha vida. Devo tudo isso ao fanfiction.net.

Nesses sites, encontramos de tudo, tudo de bom, tudo de médio e tudo de QUEM FOI QUE ESCREVEU ESSA COISA?! SOCORRO! Um exemplo bom:

"Quase quinze anos, faltavam poucas semanas. Havia crescido alguns centímetros (boa parte deles concentrada no seu nariz, conforme profetizara Potter) e estava um pouco mais pálido e menos magro por conta do inverno, quando a sorte lhe sorriu mais uma vez. Era a semana do Natal e Lily, muito embora retornasse ao lar dos Evans para as comemorações de final de ano, se engajava de forma ativa e extenuante nos preparativos para as festas em Hogwarts. Severus perdeu temporariamente sua grande amiga, mas ganhou o passatempo de assistir a Lily e sua trupe comandarem os elfos no salão principal pendurando aqui e acolá guirlandas, estrelas e faixas coloridas, enquanto tomava seu café da manhã na mesa da Sonserina."
Em compensação, temos coisas horríveis também:

De vagar e sonolento, caminhei até a janela de onde vinha o som e abri a mesma permitindo    que uma coruja muito atrapalhada e de penas arrepiadas entrasse. Parecia que tinham usado o pobre animal de espanador e me espantei por não ser a minha coruja. Quem me mandaria uma carta? Este entrou em meu quarto escuro, sujo e abafado, deixou uma carta nos pés da minha cama e saiu pelo mesmo lugar que entrou.

Acho que eu não preciso apontar os erros de português, certo? Não sei vocês, mas quase caí da cadeira quando li "de vagar" e quando vi esse fantástico e extremamente talentoso autor escrever "este" se referindo a uma coruja. A. Feminino.

Falando de coisas ruins, vou falar dos fanfics em português. Fato é que eu li e escrevi a maioria em inglês, já que o meu propósito era treinar a língua estrangeira. Como existem mais autores que escrevem em inglês (já que é uma língua "universal") do que em qualquer outra língua, é muito mais fácil encontrar fanfics de qualidade em inglês no fanfiction.net.

É praticamente impossível encontrar fanfics de qualidade em português no maior site de fanfiction do Brasil, o ex-Nyah! Fanfiction, atual Fanfiction BR. O problema é tão sério e o português tão ruim que o site precisou abrir uma seção com regras básicas de gramática, ou seja, aulas online de português para os seus autores:


(Eu não sou escritor, ha, eu sou ninja. Escutou?! NINJA!)
Não vou dizer que eles deveriam acabar com essa seção, pelo contrário, acho incrível esse incentivo e pequena (grande, clara como o dia) indireta para os autores amadores do site, entretanto, não é o dever de todo escritor, seja ele amador ou não, buscar conhecimento? Aliás, vou mais longe, não é dever de todo brasileiro saber ler, escrever e falar sua língua materna?

Resumindo, fanfics podem ser tão incríveis quanto livros (muitos autores escrevem fanfics no fanfiction.net, por exemplo), como podem ser horríveis! Infelizmente, as editoras olharam e gostaram das duas sagas mencionadas lá em cima, e resolveram publicá-las, mas isso não significa que todas as fanfics do mundo e seus autores devam ser crucificados.

Se eu fosse vocês, leria uma fanfic ou até mesmo escreveria uma. Vai que uma editora gosta da sua história? Tudo é possível nesse mundo.

Por: Gaby