29 outubro 2012

Feliz Dia Nacional do Livro!

Pensando nessa data especial, fiz uma pesquisa no Tio Google e descobri algo muito interessante, e como é Dia Nacional do Livro, achei muito pertinente também, a biblioterapia:
Biblioterapia é um termo criado por médicos norte-americanos durante a Segunda Guerra Mundial. Nessa época psiquiatras que acompanhavam as tropas americanas notaram que os soldados feridos que tinham acesso à leitura, e liam muito durante sua recuperação no hospital, tinham uma evolução melhor, em diferentes tipos de problemas de saúde, comparados àqueles que ficavam sem nada para fazer.

Biblioterapia é quando livros específicos são prescritos, como remédios, para curar algum problema, ou seja, tem uma função terapêutica. Ou seja, não somente aumentamos nosso vocabulário, melhoramos nosso português, adquirimos cultura e quem sabe até aprendemos uma nova língua, como também podemos ajudar a nossa saúde! Esse é o poder do livro, o poder da leitura.


(Coro de anjos no fundo: OOOHHHH - ou algo assim)

A recuperação desses pacientes foi tão incrível que os médicos insistiram e conseguiram dar acesso a livros a todos os seus pacientes! Por pura bondade do coraçãozinho deles? Não exatamente, afinal, essa era uma ótima oportunidade para pesquisar. Nessa pesquisa eles verificaram que a leitura não ajudava a curar não somente as feridas físicas, mas as emocionais também, e muitos soldados que sofriam de estresse pós-traumático também melhoravam graças aos poderes mágicos da leitura!

Outros centros de pesquisa e universidade adotaram a biblioterapia, e foi descoberto que crianças eram extremamente beneficiadas por essa técnica:

Um dos pioneiros nessa área foi o psicólogo austríaco radicado nos Estados Unidos, Bruno Bettelheim, diretor por muitos anos do Instituto Sonia-Shankman para crianças psicóticas em Chicago. Ele descobriu o poder de histórias, mitos e jogos infantis sob o estado psicológico das crianças, e utilizava exclusivamente esses recursos no tratamento de seus pequenos pacientes, com resultados extraordinários.
E por que, exatamente, ler faz tão bem?
Os estudos recentes mostram que o tipo de simbolização (e imaginação) que as pessoas fazem quando leem um livro é muito diferente daquela gerada por um filme ou outro método audiovisual. A pessoa constrói as imagens livremente em sua imaginação de acordo com seu universo conceitual. Dessa forma, ela adapta o imaginário da leitura, às suas vivências, e pode elaborá-las de forma mais eficiente. 

Estudos ainda indicam que a biblioterapia é fantástica para pessoas que sofrem de insônia, como? Diminuindo a sua atividade cerebral, mas não se assuste com essas palavras! Isso só significa que a pessoa fica mais calma na hora de deitar. E como tudo nessa vida é um efeito dominó e está ligado entre si, uma pessoa que dorme melhor tem uma memória melhor, pois é durante suas horas de sono que a memória transitória se torna memória definitiva.

Bem, vamos tomar o nosso remédio hoje, pessoal? E, ah, antes que eu me esqueça, feliz dia do livro!

Por: Gaby
Fonte: Vya Estelar - Medicina Complementar