24 outubro 2012

Relendo...

Quando eu era mais nova eu costuma reler meus livros. Primeiro porque eu tinha poucos e segundo porque eu os amava tanto que queria ler até quase decorar. Com o passar dos anos o meu modo de pensar mudou, os livros acumularam na estante e eu comecei a ver a releitura como uma perda de tempo. Besteira, eu sei. Depois de ler esse post do blog Amount of Words, decidi falar um pouco sobre minhas releituras aqui também. 

O primeiro livro "de adulto" que eu li foi Eu, Christiane F., 13 anos, drogada e prostituída. Foi o primeiro que eu peguei na estante dos meus pais, antes eu lia apenas os livros indicados pela escola. Fiquei tão surpresa com aquilo tudo que o livro mostra que eu o reli umas quatro vezes. Depois dele, veio Feliz Ano Velho, do Marcelo Rubens Paiva. A história do autor me impressionou bastante e eu reli mais algumas vezes. Outros livros que eu reli mais de uma vez foram O Morro dos Ventos Uivantes (Emily Brontë), Hell (Lolita Pille) e Clube da Luta (Chuck Palahniuk). Até meus 21 anos esses foram meus livros preferidos. 

De 2009 para cá acho que só reli dois livros: Estive em Lisboa e Lembrei de Você (Luiz Ruffato) e Mutações (Liv Ullamnn). Para 2013 eu organizei minhas leituras e pretendo reler A Fúria dos Reis (George R. R. Martin) antes de ler o terceiro livro da saga. Também pretendo reler Admirável Mundo Novo (Aldous Huxley) e 1984 (George Orwell), ou seja, quero ler e reler o máximo possível das distopias "clássicas". 

Quando eu gosto de algum autor, eu leio tudo que eu posso e às vezes fico sem novidades. Esse é o caso de Bukowski. Já li todos os seus romances e boa parte dos seus contos. Como ele é meu autor preferido, pretendo reler sua obra. Posso dizer o mesmo de Palahniuk, mas felizmente, ainda não li todos os livros dele. 

Certos livros "mudam" quando o relemos depois de uma certa idade. Isso aconteceu com Dom Casmurro (Machado de Assis), O Cortiço (Aluísio Azevedo) e O Primo Basílio (Eça de Queirós). Eu os li quando estava na escola, era nova e não compreendi diversos aspectos, como a ironia presente nas obras de Machado. Relendo, pareciam livros completamente novos para mim. 

E vocês? Costumam reler livros?