Manias estranhas de escritores famosos!

É claro que todo escritor tem sua mania, afinal, também são humanos, e ser tão observador da sociedade a sua volta e escrever tanto sobre ela deve mexer um pouco com os parafusos de qualquer escritor que se preze! Começaremos com o incrível (e bêbado),

Ernest Hemingway
Espelho, espelho meu, tem escritor mais fenomenal do que eu?
Esse autor tem várias manias estranhas, mas vou me limitar a falar de uma só, relacionada ao local em que gostava de escrever. Uma sala de estudos? Não. Um escritório? Também não! Apesar de ter construído uma sala de estudos especial - uma torre quadrada (vai entender), ele passava a maior parte escrevendo no seu quarto.

Metade do cômodo era ocupado pela sua mesa, mas não se enganem, ele não a usava para nada! Sua máquina de escrever ficava, na verdade, em cima de uma de suas estantes de livros, e ele chamava essa estante de "mesa de trabalho". E antes de você pensar que ele passava o dia todo digitando, não se engane novamente (!), ele usava uma média de sete lápis em um dia de trabalho (porque braço e punho que não dói é coisa de gente fraca, o negócio aqui é escrever até o braço cair! YEAH).

Vladimir Nabokov
Hmm, esses relacionamentos entre adultos estão tão fora de moda. Vou inovar! Deixe-me ver, era uma vez uma menina chamada Lolita...

Oras, certamente não deve ter uma mania mais estranha do que ter uma sala de estudo/escritório e não usá-la, não somente isso, ter uma máquina de escrever e não usá-la, certo? Errado! Vlad (para os íntimos) gostava mesmo é de escrever em fichas. 

A maior parte de seus romances foi escrita em papéis como esses acima, depois ele os unia com clipes e guardava em caixas pequenas. Em 1967 Vlad deu uma entrevista para Herbert Gold, da revista literária Paris Review, e disse "Meus horários são flexíveis, mas eu sou um tanto quanto peculiar quanto a minha escolha de instrumentos: fichas de papel Bristol e lápis, não muito duros, muito bem afiados, com a borracha em cima".

William Faulkner
Dedos da mão, para que usá-los?
Bem, mais estranho do que não usar a máquina de escrever e escrever em fichas de papel é não usar suas mãos para digitar e nem para escrever. Veja só, Faulkner queria inovar mesmo, levar sua criatividade a novos níveis. 

E é por isso que ele digitava com os dedos do pé. 

Isso mesmo que você leu. Essa coisa de digitar com os dedos da mão era muito comum para Faulkner, e para ajudá-lo a entrar no clima da inversão, ele também gostava de calçar seus sapatos nas mãos enquanto escrevia seus famosos romances! Olha que legal! Vou tentar fazer isso agora:

ewfi4gUWB 8y39fja2qhi...

Não deu certo. Bem, não sou nenhuma Faulkner também, não é?

Franz Kafka
Terminei O Processo! Bateu uma fome agora...
Franz, meu querido Franz, você é dos meus! Kafka adorava bolo de abacaxi. De todos os doces do planeta, bolo de abacaxi era o melhor para ele. Então, o que o nosso talentosíssimo autor fazia ao terminar uma de suas histórias? Comia um bolo inteiro, claro!


Não é o maior bolo de todos, mas vai quebrar o galho, né? E eu tive tanto trabalho para escrever "A Metamorfose" viu! Ter que me contentar com esse bolinho de nada, tsc, tsc.


Pois é, e se vocês acham que ele era generoso e dividia seu bolo com alguém, se não um pedaço, pelo menos uma mordida, vocês estão errados! Seguindo a filosofia do personagem Joey Tribiani, do seriado Friends, ele não não dava um mísero pedaço para ninguém! FRANZ DOESN'T SHARE FOOD!

Bem, pessoal, por hoje é só! Espero que tenham gostado! Comentem, me xinguem, me mandem um bolo, como quiserem, mas, por favor, deixem uma palavrinha para mim nos comentários! :)

Por: Gaby

Comentários

  1. Gaby, seus posters sempre deixam qualquer um de bom humor :P
    E que loucura é essa de escrever com os pés hein? Ri alto aqui!
    Cada escritor com sua mania...

    ResponderExcluir
  2. Gaby seus posts são S-E-N-S-A-C-I-O-N-A-I-S! rs
    Morro de rir com a legenda das fotos! Hahahaha!!!
    Adorei!

    ResponderExcluir
  3. Também me acabo de rir com os posts da Gaby.
    Se fosse eu postando todo mundo ia ficar, "oh, ele come bolo, mudou minha vida"
    HAHAHA

    ResponderExcluir
  4. Juro que não sou dessas, sou comedida e dou gargalhadas internas, mas quando li isso...
    "Vou tentar fazer isso agora:

    ewfi4gUWB 8y39fja2qhi..."

    RI ALTO PRA CARALHO! HUAHUAHAUHAUHUA

    Amei, Gaby.
    Aliás, se tem uma coisa que amo no mundo da literatura são essas curiosidades sobre escritores. :)

    Putz, eu sou como o Joey e o Franz, se mexer no meu prato eu rosno e lato! uurrrrrhhh

    ResponderExcluir
  5. Obrigada a todas! Eu fico emocionada quando vejo tantos comentários positivos! Tipo, YES, eu sei escrever afinal (e o dinheiro que gastei na faculdade serviu pra algo)! Que bom que consigo acertar nas piadas, senão esse seria o post mais chato do blog rs!

    E eu sou MUITO Joey quando o que estou comendo está acabando rs. Eu guardo os melhores pedaços para o final da refeição, aí chega alguém e pede! Poxa! A expressão "última bolacha do pacote" existe por um motivo! HAHAHA

    ResponderExcluir
  6. LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL!Amei o assunto, o tema, tudo! Você escreve super hiper mega bem e eu fiquei aqui encantada com suas palavras. *---*
    Pausas para o suspiro no corpitcho de Ernest~~~~
    Eu também escrevo de modos nada tradicionais... Mas este é um segredo que irei revelar apenas na minha autobiografia u_u

    ResponderExcluir
  7. Ah, e no trecho:
    porque braço e punho que não dói é coisa de gente fraca, o negócio aqui é escrever até o braço cair! YEAH)
    Não seria?:
    porque braço e punho que dói é coisa de gente fraca, o negócio aqui é escrever até....
    Corrige ai a piada *-* E deixa mais perfeito ainda seu texto! rs'

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pelo comentário e fico feliz por ter curtido tanto o pots! *__* Escreva bastante também, é sempre bom ver outras pessoas empolgadas pela leitura e pela escrita.

      Quanto a piada, deu um trabalhinho arrumar esse post (estava com a fonte errada), quase tivemos que apagá-lo e postá-lo novamente, então, sinto muito, mas não vou arriscar mexer no bichinho de novo HAHAHAHAHA!

      Excluir
  8. Nossa, geniais essas manias dos escritores, hein?
    Máquina de escrever já era para os fracos naquela época, imagina hoje em dia com computador e tudo fácil? hahahaha
    Escrever à mão é amor. <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é rs?! Até agora não sei como que o Faulkner conseguia digitar com os pés. Imagina transcrever com os pés? SAHUEHASUHUEHS

      É amor quando a pessoa não tem que ler minha caligrafia, Mi rs!

      Excluir

Postar um comentário

Bem vindo(a) ao Dose Literária.
Agradecemos seu comentário e tentaremos responde-lo assim que possível ;)