22 dezembro 2012

Dose Literária entrevista Viviane Lordello, co-fundadora do site Skoob


O ato de ler não é mais tão solitário e ermitão como no tempo dos nossos avós. Não precisamos mais montar em cavalos e procurar o mais completo isolamento no meio da floresta ou trancar a porta da torre e jogar a chave fora. Hoje, a leitura se transformou em uma atividade interativa, onde milhares de leitores ao redor do mundo podem trocar informações, se comunicar, discutir temas e criar laços de amizade. Sites como o Skoob,  a maior rede social brasileira voltada para o segmento literário, tem feito a diferença e provocado a união dos conceitos de rede social e rede literária em uma só plataforma. O resultado é uma adesão cada vez mais maior de usuários, ávidos para comentar, trocar, conhecer e discutir ainda mais sobre livros. O Dose Literária entrevistou Viviane Lordello, uma das fundadores do Skoob e que, ao lado do amigo e sócio Lindenberg Moreira, tem feito a diferença no que diz respeito à mudança de hábito e troca de informações dos leitores brasileiros. Confira o que rolou no bate papo:

Dose Literária - Qual a principal alavanca motivadora para a criação do Skoob?

Inicialmente, o Skoob foi criado para atender a um grupo de amigos que queriam uma alternativa on-line para falar de livros, mas logo na primeira semana tivemos mais 2.500 pessoas cadastradas, fechando o primeiro mês de funcionamento com mais de 7.600 usuários. Foi neste momento que percebemos que havia muita gente esperando por uma rede social específica para leitores. 

Dose Literária – Com um triênio de existência, o Skoob é hoje a maior rede social brasileira voltada para o segmento literário. Você acha que esse crescimento está relacionado com as mudanças nos hábitos de leitura dos brasileiros ou ele pode ser atribuído ao poder gregário da internet? 

Viviane Lordello (Arquivo Pessoal)
O crescimento do Skoob é a prova que o hábito de leitura que já existe no Brasil é forte e capaz de fazer diferença. E o espaço para crescer ainda é enorme, novos leitores surgem todos os dias. A Internet ajudou a pontencializar a aproximação destas pessoas que gostavam de ler, mas que estavam isoladas umas das outras. Para todos aqueles que amam ler, o Skoob é um ponto de encontro dos mais agradáveis, onde se pode fazer novos amigos para falar de um dos assuntos mais importantes e transformadores da condição humana: a leitura. 

Por outro lado, nunca houve tantos eventos literários no país como nos últimos anos, nunca se discutiu tanto sobre livros como agora. Seja por meio de livros impressos ou eletrônicos, a leitura está voltando ao centro dos debates que movem a sociedade e o Skoob ocupa um lugar de primeira importância nessa nova realidade que está se desenhando no Brasil.

Dose Literária – O Skoob apresenta mais características de uma rede social ou de uma rede literária? E qual seria a diferença entre ambas? 

O Skoob é a junção dos dois conceitos, uma rede social com um objetivo de compartilhamento de informações literárias. A principal diferença que existe em relação às outras redes sociais é que no Skoob as funcionalidades são pensadas para aproximar os leitores dos livros. 

Dose Literária – O Skoob é uma espécie de “clube do livro” online? Quais são os resultados que vocês têm observado na tentativa de mudar um “ato solitário”, que é a leitura, em algo que agrega, que provoca interação?

Ler é quase sempre algo que fazemos de forma solitária, mas geralmente gostamos de comentar o que estamos lendo e é difícil encontrar pessoas que estejam lendo o mesmo livro dentro do nosso ciclo de amizades. O Skoob é o ponto de encontro onde pessoas que possuem o hábito da leitura podem trocar as informações que desejam sobre os livros que estão lendo, ou até mesmo pegar dicas e conhecer novas leituras. O principal serviço que o Skoob oferece é o compartilhamento de informações literárias. Para isso desenvolvemos dezenas de ferramentas que ficam disponíveis para todos os usuários da rede. Depois de cadastrado, cada usuário pode montar a sua estante virtual com os livros que já leu, está lendo, vai ler, releu ou abandonou. Os usuários podem ainda fazer resenhas, criar históricos de leitura, avaliar os títulos já lidos, criar listas de livros desejados, favoritos e ainda disponibilizar seus livros para trocas com outros usuários da rede. 
Viviane Lordello (Skoob) com o escritor Eduardo Spohr (Arquivo Pessoal)

Dose Literária - Você acha que o Skoob é responsável pela disseminação de mais blogs, tumblrs e redes sociais sobre livros no Brasil? 

A nova geração já nasceu conectada às novas mídias sociais. Essa disseminação é apenas uma tendência natural, mas acreditamos sim que colaboramos com uma parcela deste crescimento no mundo literário.

Dose Literária - Qual o perfil dos usuários do Skoob?

 Alguns dados sobre nossos usuários são: 65% são mulheres, 43% estão entre 15 e 35 anos e 41% dos usuários são de São Paulo.

Dose Literária – Qual a principal mudança que o site gerou na sua vida e na vida do seu sócio?

Ocorreram várias mudanças! A principal foi que aumentou muito a nossa responsabilidade, visto que gerenciar uma rede que está chegando perto de atingir o número de um milhão de usuários é algo muito desafiador, principalmente em um país como o Brasil, onde não temos uma cultura tecnológica tão forte. Mas também é extremamente gratificante quando recebemos mensagens de nossos leitores e percebemos que estamos no caminho certo. 

Skoob - Divulgação em evento (Arquivo Pessoal)
Dose Literária - Quais os planos e metas do Skoob para o futuro?

Um dos projetos futuros do Skoob é abrir espaço para leitores de outros países. O outro, mais imediato, é possibilitar o acesso via smartphones e tablets, o que será mais uma ferramenta para facilitar a vida dos usuários-leitores.