Porque Edgar Allan Poe é um escritor incrível


Decidi, neste aniversário do autor mais sombrio que já existiu (na minha opinião, claro, rs), não falar sobre sua vida conturbada e sua morte cheia de mistérios, até porque na internet existem dezenas de textos sobre sua biografia. Hoje vim falar um pouco sobre sua escrita.

A maioria das pessoas provavelmente associa Edgar Allan Poe com seus contos macabros de suspense, como “O Coração Revelador”, ou “A Queda da Casa de Usher”. Mas na verdade, ele escreveu uma grande variedade de poemas e contos, em uma ampla gama de gêneros. Seus contos sobre eventos que acontecem séculos no futuro, ou a exploração da fina linha que separa vida e morte, e suas aventuras além dos limites do mundo como o conhecemos fizeram dele um pioneiro da ficção científica. Incluindo aqueles que escrevem mistérios e histórias de detetives devem seu sustento ao Poe, graças ao seu "Os Assassinatos na Rua Morgue", o primeiro suspense policial, escrito em 1841. 

Poe desenvolveu também recursos literários seguidos por escritores no mundo todo. No século 19, a narração em primeira pessoa era um padrão de narrativa, mas Poe deu uma sacudida nisso. Ele introduziu o “narrador não confiável”, onde nós nunca sabemos sequer o nome quem conta a história. Além disso, ao escrever contos, ele desafiou grande parte dos escritores Românticos que consideravam o gênero pobre de narrativa, por ser muito curto (aqui tem um artigo interessante sobre essa contribuição de Poe aos Contos.

Além disso, Poe era um crítico literário. Em sua "Filosofia da Composição", ele mesmo revela como construiu o que é considerado um dos poemas mais importantes da literatura norte-americana de todos os tempos: O Corvo. É possível que muitas pessoas, antes e agora, o leiam e acreditem que O Corvo foi uma inspiração febril decorrente da morte de sua amada, mas ele mesmo afirma que seu poema foi feito “com a precisão e a rígida consequência de um problema matemático”. 

Vejo muita gente falando que tem vontade de ler algo dele, mas não tem tempo ou acesso às suas obras. Vou colocar aqui então links de contos mais famosos, e o poema "Alone", que já postei no blog ano passado. Agora não tem mais desculpas: 


Todos os textos que coloquei acima são bastante curtos e é possível ter uma ideia de seu legado, e quem sabe, inspirar alguém a procurar mais de suas obras atemporais. 

minha coleção de livros

Eu e a Michelle somos tão, mas tão apaixonadas poe ele, que decidimos, este ano, demonstrar nossa admiração eternizando-o em nossa pele. Minha tatuagem e a dela:


Espero que tenham gostado deste post e que tenha acrescentado algo nesse dia que é tão explorado, sobre essa figura misteriosa, icônica e imensamente rica, que é Edgar Allan Poe.





Comentários

  1. Anna, o Poe realmente é ótimo.
    Amei sua coleção de livros dele, gostaria de encontrar esses de capa dura.
    Adorei o post, não sabia sobre o narrador não confiável, pra falar a verdade, nem tinha ouvido falar ^.^
    Muito bom.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário, Sam!
      Bom, eu queria ter o triplo de livros dele, mas me orgulho muito dessa minha coleção. Tento fazer uma 'curadoria' e comprar sempre os que tem um "quê" a mais, seja a capa, ilustrações, etc...

      Eu tinha que justificar minha paixão por ele né, porque já tava ficando chato hahaha. :P

      Excluir
  2. Ah, meus poemas queridinhos são Lenore e A Dream Within a dream.

    ResponderExcluir
  3. O primeiro conto que li, foi o coração revelador. Fiquei tão louco que entrei na história. Achei extremamente inteligente a forma como é narrado. Hoje sou apaixonado por seus contos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, eu também sou boba, boba. Fico com o coração na mão! Esses dias estava (re)lendo "Manuscrito encontrado em uma garrafa", outro lindo!

      Excluir
  4. Um mestre, no mínimo, né Anna! Quantas noites fiquei sem dormir direito quando descobri Poe, mas nem era medo, era vontade de ler tudo. Sempre que dá, abro aquele livrão com os contos dele só para ler um ou outro e ainda conseguir sentir um arrepio. Incrível! E o seu amor por ele é sensacional! Mas enfim, coisas da vida, nada mais que um sonho dentro de um sonho.... hahahahaha

    Adorei o post, Anna!

    ResponderExcluir
  5. As imagens estão fantásticas! Além de ótima escritora, és uma excelente fotógrafa. ;)

    Anna, ler seu post me trouxe várias das minhas lembranças com Poe, como por exemplo, quando aos 15 eu estava no meu quarto lendo uma Rock Brigade e lá nas últimas páginas encontrei o anúncio de um cara dizendo que gostaria de se corresponder somente com os adoradores de Edgar Allan Poe. Pensei comigo "já li esse nome em algum lugar". Quando vejo na estante de casa o "Histórias Extraordinárias", imediatamente voltei à revista para escrever para o tal moço que adorava Edgar Allan Poe. Desde então, somos amigos, há 13 anos.

    Lia o livro e não queria mais parar de ler, foi como a Manu falou, fiquei sem dormir direito. Ficava arrepiada com todas aquelas histórias.

    Lembra daquele meu blog que criei em 2007, o falecido "Delirium Tremens"? Foi em homenagem à ele.

    Éramos góticas. rs

    Este ano, na minha meta de leitura, está "Histórias Extraordinárias" para reler.

    Entendo todo esse amor. <3

    Happy Bird-day, Poe! The Raven.

    ResponderExcluir
  6. Poe é maravilhoso, também sou fã das antigas...então entendo muito bem quem adora e admira.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Bem vindo(a) ao Dose Literária.
Agradecemos seu comentário e tentaremos responde-lo assim que possível ;)