04 janeiro 2013

Sobre leituras...

Primeira sexta-feira de 2013, meu primeiro post do ano. Pensei muito no que escrever, em responder alguma tag, resenhar algum livro antigo, mas ao invés disso, pensei em falar um pouco sobre uma questão que está na minha cabeça há algum tempo e que já foi tema de discussão entre nós aqui do Dose. Lembro que uma vez, quando eu estava na faculdade, tivemos que ler o livro Cultura Letrada de Márcia Abreu e durante a aula houve uma discussão sobre o que seria boa e má literatura. E chegamos ao inevitável comentário "Pelo menos estão lendo". O que pensar disso?

Eu sou leitora há muito tempo, há mais ou menos 15 anos e já tive todo tipo de livro diante dos meus olhos. Andando no metrô de São Paulo, em horário de pico, você analisa bem o tipo de leitura que as pessoas estão fazendo, e infelizmente, o livro da moda é Cinquenta Tons de Cinza (a Gaby falou dele aqui). Realmente é melhor ler esse tipo de livro do que não ler nada? Engraçado pensar que em 2005 o livro da moda era O Código da Vinci, de Dan Brown. Lembro que uma professora minha dizia "daqui alguns anos ninguém vai lembrar de Harry Potter". O último livro da saga foi lançado em 2008 e até hoje vejo pessoas de todas as idades lendo.

Há temáticas e escritores que alcançam o grande público, como livros de vampiros (pegando carona com o sucesso da saga Crepúsculo), os romances açucarados de Nicholas Sparks, os chick lits e etc. Qual o porquê disso? Fácil assimilação? Linguagem simples? Acho que quase todo tipo de leitura é válida e não estou falando com preconceito, apenas expondo a minha opinião de leitora. Ler um livro é uma experiência única, que deve agregar conceitos à sua vida, ou melhor ainda, ele deve colocar em xeque algumas de suas ideias e te colocar em estado de questionamento. Assim que eu defino um livro bom, os que eu citei acima fazem isso?

Claro que há a literatura de entretenimento, eu mesma adoro a saga de Jogos Vorazes, amo os livros da Bridget Jones e sou fã confessa de Harry Potter, mas não é só isso que eu leio. Como eu comentei na minha retrospectiva de 2012, eu pretendo intercalar diversos tipos de literaturas em 2013, priorizando os clássicos, mas sempre deixando espaço para o young adult e a literatura de horror, que eu tanto gosto. Tudo é uma questão de balanço, de não se prender a um gênero literário apenas, permitir-se conhecer outros mundo existentes nos livros. 

Respondendo a pergunta que eu fiz no primeiro parágrafo, acho que quase todo tipo de leitura é válida, desde que seja um livro bem escrito, com um enredo bem construído e agregue conhecimento. Ler apenas o mesmo tipo de livro, sem desafios, não é o mais correto. Acostumar com apenas um tipo de livro não te desafiará e esse é o melhor efeito que um livro pode causar.

Feliz Ano Novo para todos e ótimas leituras!