03 fevereiro 2013

Cozinha Confidencial, Anthony Bourdain.

A comida e a literatura, na verdade, andam meio que de mãos dadas. Quem já viu em muitos livros a descrição detalhada e saborosa de jantares aristocráticos em livros clássicos ou o erotismo fortemente ligado à figura da comida?
Pois bem, esses pequenos exemplos podem crescer se a gente parar pra pensar direitinho.

Eu sou uma foodie declarada e descarada, me divirto na sessão de culinária das livrarias, fico felicíssima quando lembram de mim com alguma receita e - óbvio ululante - assisto muita tv quando o assunto é comida. Alienação? Você pode julgar como quiser, mas sei bem mais da temperatura ideal pra cocção de uma carne do que da economia do país.
Pois bem, nessas andanças culinarísticas da tv conheci Anthony Bourdain.
Falastrão, arrogante, as vezes sem educação e...irresistível! 
E nas outras andanças da vida esbarrei com o livro Cozinha Confidencial, do qual já tinha conhecimento pois a Michelle já o havia lido.


Trata-se de um retrato quase auto biográfico de Tony, se não fosse por trechos que eu considerei um pouco exagerados demais e acabei tendo como ficção. Tudo bem, se ele lesse minha humilde resenha ia no mínimo mandar eu ir "me foder"...então não ligo a mínima para isso. rs
É um livro muito legal, muito divertido e ligeiramente assustador. Ele é muito aberto ao retratar algumas coisas podres por detrás dos restaurantes cheios de estrelas que vemos por aí. Mas também é bem humorado ao tratar de si mesmo (no começo do livro) como um neófito cheio de arrogância, boas intenções e nada de experiência. Pois bem...passou o tempo e a arrogância - pelo notado - foi a única que ficou.


Alguns trechos são desnecessários ao meu ver. Por exemplo, quando ele faz questão demais de se colocar como um ex junkie, cheirador de marca maior... parece mais um orgulho do que exatamente um arrependimento pelas merdas que enfiou em seu próprio corpo. Cuidado então, pessoas influenciáveis.
Outro trechinho meio boooring é o capítulo dedicado a um dia em sua vida. Vale como um relato da dificuldade, mas eu preferia as descrições mas interessantes.

Porém, no geral é - como eu disse antes - bem bacana e te prende do início ao fim. Vale dizer também que Bourdain é escritor de ficção e seus livros quase sempre (ou sempre? ainda não li mais coisas dele e o que sei são informações de terceiros) tem a temática comida...o que, para fanáticos como eu, é um prato cheio.
Sem delongas, vale a pena ler. Pena que é bem caro o exemplar novo, mas eu achei num preço muito mais razoável na estante virtual.

Agora um adendo pessoal sobre minha vontade de me tornar chef de cozinha: depois do que eu li, pessoal... nem a porrete quero isso pra mim. Rs