21 fevereiro 2013

In memoriam: Escritores e seus túmulos (Parte I)

Começo hoje mais uma série de posts sobre curiosidades, esta, em tom lúgubre, pois além de falar resumidamente sobre vida e obra de alguns dos maiores nomes da nossa literatura universal, falarei também sobre a morte dos mesmos, com imagens de túmulos, memoriais e cemitérios, aonde descansam seus corpos e mentes brilhantes. À princípio falarei somente dos autores que li, mas caso queiram saber informações a respeito de um escritor em específico que não foi citado no post, mencione nos comentários para que eu publique nos próximos. Quem sabe teremos ainda a oportunidade de visitar pelo menos alguns destes belos sepulcros, não é!?


Dante Alighieri

O poeta italiano Dante Alighieri, nascido em maio de 1265 em Florença, que possuía uma sede infinita de conhecimento e apreciava o isolamento, tem como principal obra mundialmente conhecida “A Divina Comédia”. Não há certeza sobre o dia exato de sua morte, mas Dante faleceu aos 56 anos em Ravenna, Itália, e nos registros constam como 13 ou 14 de setembro de 1321, supõe-se que a causa tenha sido malária. Seu corpo foi enterrado na Igreja de San Francesco, na mesma cidade em que faleceu, mas sua tumba para visitação encontra-se na cidade em que nasceu, Florença. É um poeta tão fantástico, com uma história tão singular, que a vontade é de dedicar um post interinho só para ele.


“Orgulho, inveja, avareza... põem fogo nos corações dos homens.” - Inferno, VI


Miguel de Cervantes

O grandioso autor de “Dom Quixote”, o espanhol Miguel de Cervantes nascido aos 29 de setembro de 1547 em Alcalá de Henares, foi um poeta e dramaturgo de história de vida tão interessante quanto seus livros. Nunca foi para a universidade e no entanto produziu uma das mais célebres obras da literatura mundial. Se você não leu, tenho certeza que, ao menos, já ouviu falar de Dom Quixote. Cervantes faleceu em 23 de abril de 1616 (mesmo dia em que faleceu William Shakespeare) aos 69 anos em Madri, na Espanha. Seus restos mortais foram encontrados num mosteiro na mesma cidade, e a ossada ainda será analisada para saber a verdadeira causa mortis de Cervantes, acredita-se que tenha sido de cirrose. Seu memorial encontra-se no Convento de los Trinitarios, em Madri.


“Todo homem é feito à vontade dos céus, e às vezes pior que a encomenda.” - Dom Quixote


Marquês de Sade

Marquês de Sade, o indelével libertino, nasceu em Paris no dia 2 de junho de 1740. Sade foi o polêmico autor francês de obras eróticas e filosóficas que exploram o lado mais sombrio da natureza humana. De família aristocrática, passou pelo menos um terço da sua vida na cadeia devido aos escândalos sobre sua vida sexual que vieram à público. Suas mais conhecidas obras são “Os 120 Dias de Sodoma” e “Justine”. Seus últimos anos de vida passou no no Hospício de Charenton, onde contraiu pneumonia por ficar encarcerado nu em uma solitária, e teve a língua cortada para que não mais gritasse seus contos da cela, o que incitava a rebeldia dos outros encarcerados. Veio a falecer aos 74 anos em 2 de dezembro de 1814 em Charenton, França. Sua história foi contada em diversas versões cinematográficas, a melhor e mais conhecida é “Contos Proibidos do Marquês de Sade” (2000). Está enterrado na sua propriedade perto de Épernon, Eure-et-Loir, França.



“Não há outro inferno para o homem além da estupidez e da maldade dos seus semelhantes.” - Marquês de Sade


Goethe

O alemão Johann Wolfgang von Goethe, conhecido por suas mais significativas obras “Os Sofrimentos do Jovem Werther” e “Fausto” nasceu em 28 de agosto de 1749 em Frankfurt am Main, Alemanha. A linguagem e a voz germânica tradicionais de Goethe, combinam, de forma complexa, o pensamento intelectual com uma trama dramática. Poucos escritores incorporam tão completamente a cultura literária de uma nação como Goethe faz por sua Alemanha natal. Aos 82 anos, em 22 de março de 1832, Goethe morre na cidade de Weimar. Encontra-se sepultado no Cemitério Histórico, Weimar, Turíngia na Alemanha ao lado do grande amigo, poeta e filósofo Friedrich Schiller.



“O declínio da literatura indica o declínio de uma nação.” - Goethe


William Blake

Poeta inglês, escritor e artista de obra visionária, William Blake nasceu em 28 de novembro de 1757 em Londres. Criativo e evoluído, seus poemas refletem misticismo religioso e temas filosóficos e políticos. Autor de “O Casamento do Céu e do Inferno”, além de escrever fascinantes poesias, pintou diversos quadros belíssimos, e costuma ilustrar suas próprias obras, porém, apesar de ser um execelente artista, Blake nunca alcançou fama significativa, vivendo muito próximo à pobreza. Faleceu em Londres, em 12 de agosto de 1827, e no dia de sua morte, o pintor trabalhava exaustivamente na ilustração de “A Divina Comédia”. Seu funeral, bastante humilde, foi pago pelo responsável pelas ilustrações do livro. Está sepultado no cemitério Bunhill Fields Burial Ground em Londres, Inglaterra.



“A tua amizade já me fez sofrer muitas vezes, sê meu inimigo em nome da amizade.” - William Blake


Na segunda parte da série teremos alguns nomes como Thomas de Quincey, Mary Shelley, Honoré de Balzac, Nikolai Gogol e Charles Dickens, acompanhem!