14 março 2013

Árvres - Orlando Pedroso

O Orlando tem a mania de encasquetar com alguns desenhos.
De uma hora para outra, começa a desenhar quase que diariamente sobre um tema.
Diz ele que é para aquecer.
Com as "Árvres" foi assim. Em pouco tempo, já tinha uma floresta lá no estúdio.
Um ano e pouco de sensacionais desenhos e cartuns com galhos e folhas.
Só faltava juntar e fazer um livro. Para a nossa sorte, não falta mais.
Gustavo Duarte


Sim, a grafia é essa mesmo.
"Árvres" é um livro onde cada um dos 62 desenhos em P&B conta uma história, e em cada história há uma árvore. É possível criar e recriar o significado de cada desenho, depende do seu humor, da sua imaginação, do montante que você se tornou depois dos anos, experiências, vivências... desenhos que dispensam a palavra narrada.
A qualidade gráfica e editorial é tão boa quanto seu conteúdo, quanto aos traços de Orlando, impresso em papel chamois, possui 72 páginas e introdução de Efraim Rodrigues.

"Quando era pequeno, sempre passava de carro pela Paineira, árvore centenária que ficava na esquina da Corifeu com a Vital Brasil, em São Paulo. (...)
Este livro não é sobre árvores. É um livro sobre lembranças e o patético de nossas vidas. É um livro sobre quem observa e vê o mundo correndo sabe-se lá pra onde. É um livro praquela Paineira." - Orlando

Lembro exatamente a primeira vez que vi os trabalhos de Orlando, faz tempo, tempos áureos de fotolog, um amigo de BH me enviou o endereço fotolog.com/orlandopedroso com um desenho que segundo ele, me descrevia, não lembro o que dizia a "mensagem", mas lembro do quanto gostei daqueles traços, das frases inteligentes, do humor, do realismo e do quanto fazia questão de comentar em cada uma daquelas postagens. Isso foi há 9 anos.
Continuo fã, e amiga, e muito grata pelo exemplar-cortesia que este gentleman cedeu para sorteio aos leitores do Dose.

Orlando Pedroso, paulistano, nasceu em 14 de fevereiro de 1959.

Em 1978, publica pela primeira vez, já na época da abertura política, no jornal esquerdista "Em Tempo". Morou na Europa por três anos e meio. De volta, em 85, passa a colaborar com o jornal Folha de São Paulo e com as melhores e piores publicações da cidade, entre elas, Playboy, Capricho, Carícia, Istoé, Exame, Claudia, Marie Claire, Elle, Quatro Rodas, Atrevida, Veja, Você s/a, além de ilustrações e capas para editoras como Moderna, Ática, Senac, Scippione, Nova Cultural, Ediouro e Salamandra.

Em sua empresa, a CO2 Gráficos, desenvolve projetos gráficos para empresas e peças de teatro. É co-autor do "Livro dos Segundos Socorros" dos Doutores da Alegria, além de ser responsável pela criação de suas peças de comunicação.

Em 97 expôs nos espaços Unibanco de Cinema de São Paulo e Rio os desenhos de "Como o Diabo Gosta" e em 2001, no espaço Ophicina, em São Paulo, "Olha o Passarinho!".

Prêmio HQMix de melhor ilustrador de 2001.

Em 2002, organizou o livro "Dez na área, um na banheira e ninguém no gol", lançado pela Via Lettera. Já a série de desenhos inocentes "Moças Finas" foi lançado pela Editora Fantasma em 2006, e o seu mais recente "Árvres" lançado em 2011, também pela Fantasma. 

www.orlandopedroso.com.br
blogdoorlando.blogosfera.uol.com.br




Sei que você ficou super afins de ganhar um exemplar do "Árvres", então participe do sorteio preenchendo o formulário abaixo e cruze os dedos, no dia 31 de março conheceremos o ganhador.


Boa sorte, até mais.