Elisabeth Bathory, a condessa sangrenta


Este post fiz inicialmente no meu blog pessoal, mas decidi colocar aqui, pois afinal, é sobre um livro muito bacana.


Nos últimos dias tenho tido uma obsessão em torno de um nome: Bathory. Sou familiarizada com a história da Condessa há muitos anos, mas acontece que coisas foram surgindo ao mesmo tempo, sempre em relação ao nome dela. Uma música, um filme, um livro. Eis que lembrei que um dos meus artistas favoritos, o argentino Santiago Caruso, havia feito algumas ilustrações sobre o tema. Na pesquisa, vi que haviam lançado um livro sobre ela, e o Caruso era o ilustrador. Comprei o livro, já que ele estava na wishlist desde o começo de 2012.


O livro de Alejandra Pizarnik foi lançado no Brasil pela editora Tordesilhas. Conta a história em torno da lenda de Erzsebeth Bathory, uma condessa húngara que ficou conhecida por torturar suas jovens criadas em busca da beleza e juventude. O livro esclarece que muito é especulado mas pouco se pode provar, fala sobre seu casamento, a relação familiar com Vlad Tepes (o empalador que serviu de inspiração para a criação do personagem Drácula), a feiticeira Darvúlia que a acompanhava nas torturas das jovens em busca da beleza. 



Fora a história, que eu já conhecia, o livro é fantástico. Capa dura, sobrecapa protetora, papel de altíssima qualidade e uma quantidade absurda de ilustrações de Santiago Caruso. Uma mais linda que a outra. Todas em tons de cinza e vermelho-sangue, não tenho palavras pra descrever como é o máximo ter essas ilustrações comigo, na minha estante. As fotos não fazem jus ao talento do Santiago. Além disso, diagramação é bem feita, a tipografia foi escolhida com sucesso também.









Tirei quase 70 fotos e foi difícil decidir quais postaria, mas não postei todas até mesmo pra instigar a curiosidade e proteger os direitos do Santiago. Decididamente uma das melhores aquisições que fiz. Quem quer conhecer a fundo a história da Condessa, tem que ler esse livro (ou pesquisar na Wikipedia).



Comentários

  1. a história dela é incrível... e que ilustrações maravilhosas... :D

    ResponderExcluir
  2. Não era ela que tomava banho de sangue de virgens para manter a juventude? Ou eu estou confundindo com outra?
    Ilustrações lindas, Anna. Tem razão.

    Claire.

    ResponderExcluir
  3. Também fui louca pela Bathory durante muitos anos... (na minha febre sobre vampiros).
    Durante esse tempo li muito coisa sobre ela, porém, nenhuma biografia oficial (mas muito coisa pela net). Conheço duas coisas que você iria gostar sobre ela: uma é esse quadrinho http://www.skoob.com.br/livro/130408 e outra é um filme chamado "contos imorais" (o filme é fraquinho, mas o ultimo conto - são três - é justamente sobre a Condessa e é uma história bem interessante).
    O livro parece ótimo e a arte é realmente de encher os olhos.
    :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu pela indicação! Vou ver se acho o quadrinho na estante virtual. :)

      Excluir
  4. Desde que li lá no seu blog achei foda demais!
    Quero ler.

    ResponderExcluir
  5. A história da condessa Erzsébet marcou a minha adolescência, por isso li muito sobre ela também. Acho que ela é uma figura histórica feminina fantástica, muito avançada para o seu tempo, o que sem dúvida incomodou muita gente. O que foi verdade ou lenda, talvez a gente nunca saiba. Fiquei encantada com o livro, não conhecia o artista, que trabalho lindo que ele fez!
    Erika

    ResponderExcluir
  6. Interessante essa postagem. E mais interessante ainda são os comentários, de pessoas racionais que sabem distinguir história de lendas. Sempre fui fascinada pela figura da Condessa, mas é quase imoral quanta lenda é alardeada como a mais pura verdade. Em minhas leituras estavam faltando isso: seriedade e ponderabilidade. Adorei a página!

    ResponderExcluir
  7. Interessante essa postagem. E mais interessante ainda são os comentários, de pessoas racionais que sabem distinguir história de lendas. Sempre fui fascinada pela figura da Condessa, mas é quase imoral quanta lenda é alardeada como a mais pura verdade. Em minhas leituras estavam faltando isso: seriedade e ponderabilidade. Adorei a página!

    ResponderExcluir
  8. de fato a historia da condessa e extraordinario,mesmo sendo bizarro assim como e extraordinario
    a historia da guerreira e santa francesa ,Joana Darc,porem de sentido religioso e heroico,sobre a
    condessa tambem venho lendo e pesquisando ja algum tempo depois que vi o filme,e interesante,
    existem lendas e fatos reais comprovados,seu castelo CAHTICE na eslovaquia,que estava em ruinas,agora esta no segundo ano de reconstruçao,pois devido a importancia da historia resolveram restaura-lo,lugar lindo,de paisagem monumental,no mais foi bom ter conhecido este
    blog,sobre a condessa.

    ResponderExcluir
  9. Eu também conheço a história dessa mulher. Mas essa capa é de um mau gosto infinito.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Bem vindo(a) ao Dose Literária.
Agradecemos seu comentário e tentaremos responde-lo assim que possível ;)