Semana dos Namorados: Nossos livros



Lembro-me com vivacidade do dia em que você me pediu para juntarmos as escovas de dentes, tudo o que eu carregava na pequena mala emprestada eram algumas peças de roupas, uma passagem de ônibus, uma vontade enorme de ficar com você e algumas incertezas, afinal, tínhamos nos conhecido há menos de uma semana, não sabia até aonde poderíamos dar certo, e quando cheguei na "sua casa", ou melhor, no quarto que você alugava, amontoados num canto estavam poucas roupas, um computador repleto de rock e filmes, e uma caixa cheia de livros. Eram todos os seus pertences. Pode parecer vago falar isso, mas foi a partir desta caixa que eu soube que tinha encontrado "a capa dura do meu encadernado". Além do desejo de que fosse eterno o amor enquanto houvesse, sem promessas, e um futuro à descobrir, foi tudo o que conseguimos juntar.
Esse "tudo" se tornou o todo.
Eu já sabia que você era o ser mais perfeito que conheci em existência desde que bati os olhos em você, mas saber que você era tão apaixonado por livros quanto eu o considerava apaixonante, tornou-o o mais perfeito não só desta existência, como o das próximas.
Devo a maior parte do que sou hoje, à você.

O primeiro que li daquela sua caixa de livros foi Os Crimes do Amor de Sade, o segundo, O Médico e o Monstro de Stenvenson, e em poucos meses vieram Fortaleza Digital de Dan Brown, Auto da Barca do Inferno de Gil Vicente, A Metamorfose de Kafka, Lolita do Nabokov, O Jogador de Dostô, e desde aquele 26 de janeiro de 2006, a minha lista de livros lidos nunca mais teve previsão de fim.
Te ver entrar pela porta ao chegar do trabalho, era uma espera quase infinda só esquecida quando eu passava o dia lendo seus livros. Os Livros Da Sua Caixa. Você me apresentou aos L&PM's Pocket, aos clássicos, aos malditos, aos ficção científica, as distopias e aos visionários, ocultistas, romances de séculos passados, e depois de sete anos juntos, dividimos leituras, presenteamos-nos com livros até em dia dos namorados, debatemos e indicamos leituras um ao outro... E a caixa, que abrigava cerca de 40 títulos na época, tornou-se duas estantes com mais de 300 livros que hoje estão em nossa sala de parede roxa, em nosso lar.
Sete anos juntos, sete anos lendo praticamente os mesmos livros, sete anos de amor e sete Dia dos Namorados comemorados com amor e cumplicidade.

Esta semana te escrevo: Me fala quais são seus livros preferidos que eu tenho que escrever um post pra semana dos namorados.
Você responde: Não sabe ainda quais são os meus livros preferidos? =P

Eu ri. O pedido foi mais para evitar a fadiga de elaborar uma lista mesmo, mas sei exatamente quais são os seus preferidos, por serem alguns dos meus também, só fiquei admirada com a ordem que foram postos. Quando eu achava que já não era mais possível termos coisas em comum...
Alguns já tiveram até resenha ou foram mencionados aqui.
Eis sua lista.

1984 – George Orwell
Contato – Carl Sagan
As Portas da Percepção – Aldous Huxley
Laranja Mecânica – Anthony Burgess
Walden – H. D. Thoreau
A Revolução dos Bichos – George Orwell
Admirável Mundo Novo – Aldous Huxley
A Máquina do Tempo – H. G. Wells
Clube da Luta – Chuck Palahniuk
Medo e Delírio em Las Vegas – Hunter S. Thompson
Dogma e Ritual da Alta Magia – Eliphas Levi
Sem olhos em Gaza – Aldous Huxley
On The Road – Jack Kerouac
Confissões de Um Comedor de Ópio – Thomas de Quincey


Esse post é para você. <3

Comentários

  1. Que história linda! E declaração linda, amiga!
    Amei esse post! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ^.^

      E esse foi só o resumo! Ainda escrevo um livro sobre a nossa história. rsrs

      Excluir
  2. Eni, eu vou aguardar o livro viu? Porque se a sinopse foi essa maravilha, imagina o resto! hahahaha.
    Seu amado tem muito bom gosto! Dessa lista dele 3 são meus favoritos também e tem 7 que quero muito ler :)


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Huahauhau brigada, Tam ^^
      Claro que fantasiar e incrementar mais coisas ajudaria a história a ficar mais interessante, com um pouco de drama que é pra não virar mel com açúcar, aliás Drama é meu nome do meio nessa história toda. rs
      Nos conhecemos MUITO por acaso, e sempre gosto de contar essa história pra todo mundo. rsrs
      Olha, se não fosse por ele acho que eu não teria lido nem metade do que leio hoje em dia.
      :)

      Excluir

Postar um comentário

Bem vindo(a) ao Dose Literária.
Agradecemos seu comentário e tentaremos responde-lo assim que possível ;)