15 junho 2013

Semana dos Namorados: O amor que começa pela literatura


Existem várias possibilidades de encontros acontecerem e amores explodirem. As situações são inúmeras, não dá nem para pensar em catalogar. Tudo pode acontecer no simples escorregar de uma caneta dentro de um coletivo lotado como em uma simples vasculhada noturna em fóruns de discussão de livros na internet. Meu caso foi mais ou menos assim.

Conheci o Carlos Augusto há mais ou menos 11 anos atrás no antigo e então badalado fotolog. Na época, o site era tão hype que qualquer pessoa "antenada e descolada" precisava ter um. Do alto dos meus 15 anos, eu tinha um perfil no site e utilizava para lotar de fotos e informações de bandas de heavy metal, além de outras imagens destrambelhadas (mas que na época faziam todo o sentido - rs) tiradas dentro do colégio ou em saídas para shows. 

Para encurtar a história: Um dia me deparei com o perfil do Carlos no fotolog, e não consegui deixar de notar os lindos poemas que ele escrevia. Começamos a conversar a partir daquele momento e como nossas vidas caminhavam em rumos opostos - incluindo a distância geográfica, já que sou de Teresina (PI) e ele do Rio de Janeiro (RJ) -, optamos por trocar cartas e conversar no adoradíssimo MSN. Nossas conversas noturnas giravam em torno das poesias de Edgar Allan Poe, Carlos Drummond de Andrade, Olavo Bilac, Álvares de Azevedo e Augusto dos Anjos. Cada palavra trocada era sinônimo de mais sintonia e por meio desses poetas atravessamos noites, papéis e telefonemas.

Os padrinhos :)

Alguns anos se passaram e depois de termos superado o fim dos nossos relacionamentos disfuncionais - naquele tempo, estávamos presos a pessoas complicadas e que, coincidentemente, nos aproximaram ainda mais com suas loucuras e desafetos -, iniciamos um sentimento que hoje chamamos de 'nosso'. A literatura continuava presente com Rainer Maria Rilke (o primeiro livro que dei de presente para o Carlos foi "Cartas a um jovem poeta"), Jorge Luis Borges, Machado de Assis, Alphonsus de Guimaraens, Cruz e Sousa e John Fante. Nossa sinastria foi (e continua sendo) tremenda que em abril de 2007 tivemos a oportunidade de nos conhecermos pessoalmente e então tudo mudou. Começamos a namorar em janeiro de 2007 e de lá para cá, a literatura tem sido tema diário das nossas conversas, mensagens, passeios, encontros e, possivelmente, será palco de muitas coisas que irão surgir.

Depois de quatro anos de namoro, nós iniciamos um noivado e continuamos assim desde então, chegando aos sete. Ao lado dos planos que alimentamos para ficarmos definitivamente juntos, estão novos autores e livros, dos mais variados gêneros literários. É muito bom ser a prova viva de que o amor pode começar pela literatura. E sabe qual é o melhor? Compartilhar essa tempestade de sentimentos com tanta gente boa! :)

Feliz dia dos namorados procrastinado, gente!

Cena do filme 'Diário de uma paixão'

P.S: Aos tradicionalistas de plantão, minhas sinceras condolências, mas o meu "über casal" deste ano vai para Noah Calhoun e Allie Hamilton, personagens do livro 'Diário de uma paixão' (The Notebook), do amado e odiado Nicholas Sparks. O amor sincero, intenso e alto astral de Noah e Allie chamou minha atenção logo nas primeiras páginas. Recomendo ENFATICAMENTE o filme homônimo, estrelado pelo "beleza séria" do Ryan Gosling e a espirituosa Rachel McAdams (veja o trailer aqui).