11 julho 2013

Curiosidades e manias de autores estrangeiros

O que nos torna imortais são os nossos feitos na Terra, mas e o que nos torna únicos, são as nossas diferenças. Quão enfadonho seria o mundo se fôssemos todos iguais!
Já tivemos aqui algumas curiosidades e excentricidades sobre os escritores da literatura brasileira, reunidos pela Mara Vanessa, e outras manias esquisitas de escritores famosos postados pela Gaby, portanto trago desta vez algumas peculiaridades dos grandes nomes da literatura estrangeira.
Tão interessante quanto conhecer suas obras e biografias, dentre seus grandes feitos há também algumas esquisitices, uns consideram manias de gênio, outros vêem como loucura, e eu acredito que no fundo é isso o que torna-os mais interessantes ainda e, como diz Nietzsche, tão humanos, demasiado humanos.

Jack London


Beber quase uma garrafa de whisky por dia fez com que sofresse inúmeros acidentes, como na vez que cambaleou do cais de Oakland e foi parar na baía de São Francisco.


H. G. Wells


Quando não estava criando os seus clássicos de ficção científica, Wells foi o pioneiro em criar os primeiros jogos de guerra em miniatura. Ironicamente, ele afirmava ser pacifista. E se pudesse, acredito que o próprio teria construído a sua Máquina do Tempo como a do livro.


Virginia Woolf


Tinha o hábito de escrever em pé. Isso por inspiração da irmã Vanessa, que era pintora. Esguia e magérrima, talvez esse tenha sido seu segredo para não acumular pneuzinhos. >.<


Franz Kafka


Fez várias visitas a um spa para nudistas, porém se recusava a tirar as calças. Isso fez com que os outros hóspedes o chamassem de “homem com o calção de banho”. Isso me faz pensar no que é que Kafka queria esconder...


James Joyce


Mandou várias cartas eróticas para sua amante, Nora Barnacle, expressando o desejo de ser açoitado, espancado e maltratado. Hum, sei... esse tapa olho de couro já diz tudo sobre fetishes e sadomasô.


T. S. Elliot


Tinha a aparência de um sóbrio banqueiro, mas adorava pregar peças nos amigos, principalmente aquelas com almofadas barulhentas e charutos explosivos. Gente fina pra car&%$#.


Agatha Christie


Tinha uma rara doença chamada disgrafia, o que significava que era incapaz de escrever de maneira legível. Todos os seus romances, após escritos por ela, eram ditados para serem publicados. Imagina o que ela não faria hoje de posse de um computador.


J. R. R. Tolkien


O pai dos hobbits dirigia tão mal, que muitas vezes transitava pela contra-mão. Com o tempo, sua esposa se recusou a sair de carro com ele. Que tal uma carona?


F. Scott Fitzgerald


Nada “esquentava” mais uma festa desanimada do que a presença de Scott e sua esposa Zelda chegando bêbados caindo e latindo como cães selvagens. Outro bafo, Fitzgerald adorava se vestir de mulher.


Ernest Hemingway


O rei das excentricidades! Depois de receber uma crítica negativa de um crítico, o escritor que lutava boxe, literalmente, derrubou o sujeito no chão.


J. D. Salinger


De acordo com sua filha, Margaret, Salinger bebia a própria urina por motivos terapêuticos. Pensa no frescor do hálito.


Charles Dickens


Era um frequentador assíduo de necrotérios e cenas de crimes. Dizia que tinha uma forte “atração pela repulsa”. Se não tivesse nascido com o dom da escrita, quem sabe teríamos ai um grande necropsista!


Edgar Allan Poe


Tinha medo do escuro, pois foi educado, literalmente dentro de um cemitério. O internato onde foi alfabetizado ficava ao lado de um cemitério, e o professor de matemática dava suas aulas lá, ao ar livre, e em meio aos mortos. Alguma dúvida quanto a inspirações para seus contos?


Lewis Carroll


Era maníaco por bugigangas e adorava inventá-las. Entre suas invenções há uma caneta elétrica e um triciclo. Também foi dele a ideia de imprimir o título do livro na lombada. Quão perdidos ficaríamos diante de uma estante se Carroll não tivesse tido esta ideia!?


E ai, mais algum fato memorável dos grandes nomes da literatura para compartilhar conosco?