30 julho 2013

Dose de poesia: Meus poetas preferidos - Parte 3/3

Para finalizar essa série de postagens que criei, resolvi fazer diferente das partes I e II. Resolvi ao invés de transcrever os poemas, pôr videos deles sendo recitados...alguns deles achei até na voz do próprio poeta e são lindos...Ouví-los causa até mais emoção que lê-los. 


Charles Bukowski é um grande escritor, isso é fato, mas eu só vim conhecer seu lado poeta esse ano quando me presenteei com seu livro O amor é um cão dos diabos. A poesia dele me lembra seus contos, na verdade seus poemas me passaram a impressão de contos menores e rimados sempre com aquela fórmula que é tão a cara dele: tudo é direto, sem rodeios, texto cru e real. Vejam por si mesmos o que eu tentei explicar...O poema do vídeo se chama: Bluebird.



                                                           **********************


Vinícius de Moraes foi de tudo um pouco: diplomata, dramaturgo, jornalista, compositor e aí sim...um GRANDE poeta brasileiro. Eu penso no Vinícius como um versão nacional do Pablo Neruda, por que? Porque Vinícius era apaixonado...seus poemas eram apaixonados. E não tem como lê-lo (nesse caso ouvir) e não se deixar apaixonar também. Aqui o lindíssimo Soneto da Fidelidade, recitado por ele mesmo.



                                                             ***********************


Hilda Hilst, foi grande, foi uma mulher de talento imenso, muitas vezes abafado, pouco divulgado. Foi uma mulher a frente do seu tempo, escritora, dramaturga, poetisa brasileira. Seus poemas sensuais, mordazes, irônicos, ácidos...seus poemas eram arte pura. Eis aqui a pérola que encontrei, recitado por ela mesma:




**************************


Para finalizar essa série, não poderia faltar ele Carlos Drummond de Andrade, poeta brasileiro, contista e cronista. Sua poesia é única, não tenho como descrever. Talvez até tenha, Drummond tinha "...apenas duas mãos e o sentimento do mundo" e acho que era isso mesmo. Acabo por aqui e fecho com chave de ouro.