10 músicas inspiradas em obras literárias

Inspiração é algo que surge nos momentos mais inesperados e das formas mais inusitadas. Seja através de um momento em que algo (por mais bobo que seja) aparece e nos dá aquele estalo. Pode ser a partir de um filme, uma música, uma pintura, uma obra literária...

A lista de hoje é dedicada aos músicos que se inspiraram em obras literárias para compor suas obras musicais:


1- "And then there was silence", Blind Guardian - Essa banda possui uma infinidade de músicas inspiradas em obras literárias (um álbum inteiro SÓ sobre o "Silmarillion" de J. R. R. Tolkien), mas não se pode deixar de destacar o quão épica é And then there was silence, inspirada em duas epopeias diferentes: "Ilíada" (Homero) e "Eneida" (Virgílio).




2- "The Lady of Shalott", Loreena McKennitt - Inspirada no poema de mesmo nome do poeta Alfred Tennyson, narra a história de Elaine de Astolat que morre por causa de seu amor não correspondido por Sir Lancelot.




3- "For whom the bell tolls", Metallica - Inspirada no livro "Por quem os sinos dobram", de Ernest Hemingway, que utilizou a sua experiência pessoal na Guerra Civil Espanhola para compor o romance, assim como no poema de mesmo nome de John Donne.




4- "Wuthering Heights", Kate Bush - Inspirada no romance homônimo de Emily Brontë, a música tem o ponto de vista da personagem Catherine Earnshaw em relação a Heathcliff.



5- "Admirável Chip Novo", Pitty - O primeiro álbum da Pitty é cheio de músicas inspiradas em obras literárias. E essa música é uma referência óbvia ao romance "Admirável Mundo Novo", de Aldous Huxley, citado aqui diversas vezes.




6- "1984", David Bowie - Parte do álbum "Diamond Dogs", com músicas inspiradas no romance homônimo de George Orwell.



7- "The Phantom of the Opera', Iron Maiden - Inspirada no romance O Fantasma da Ópera de Gaston Leurox e que não tem nada a ver com o musical da Broadway.



8- "The Battle of Evermore", Led Zeppelin - Todo mundo menciona "Misty Mountain Hop" dessa banda quando se trata das referências à obra de Tolkien, mas ignorar "The Battle of Evermore" é um pecado.



9- "Tom Sawyer", Rush - Inspirada no protagonista que dá nome ao romance de Mark Twain, mas sobre um Tom Sawyer dos dias modernos.



10- "Monte Castelo", Legião Urbana - Inspirada na Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios e no soneto 11 de Camões, em que as duas essencialmente falam sobre o amor.



Lista feita pela Jéssica O. do 'Olhos de Ressaca' (visitem!) e editada por Eni Miranda.

Comentários

  1. Beleza de post, Eni! Vai pros favoritos. Aproveitei pra assistir alguns que não conhecia e rever um que conhecia (Kate Bush). Apenas não conheço o trecho de "por quem os sinos dobram" de Donne como poema, mas como trecho de um sermão ("...não perguntes por quem os sinos dobram; eles dobram por ti".). Mas como Donne era poeta também, pode ser que ele tenha transformado o trecho do sermão em poema.

    Claire.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Claire!
      Essa da Kate Bush é uma de minhas preferidas. :)
      Não sei te dizer com certeza se é também um poema pois não tive ainda o prazer de conhecer as obras de Donne, o texto é de autoria da Jéssica O. e eu não alterei esta informação, vou procurar me informar a respeito e aproveitar a oportunidade para ler algum trabalho de John Donne.
      Por Quem os Sinos Dobram é também o nome de uma música de Raul Seixas, aliás, de toda a discografia do Raul, essa música tem uma das melhores letras:

      Nunca se vence uma guerra lutando sozinho
      Cê sabe que a gente precisa entrar em contato
      Com toda essa força contida e que vive guardada
      O eco de suas palavras não repercutem em nada

      É sempre mais fácil achar que a culpa é do outro
      Evita o aperto de mão de um possível aliado, é...
      Convence as paredes do quarto, e dorme tranqüilo
      Sabendo no fundo do peito que não era nada daquilo

      Coragem, coragem, se o que você quer é aquilo que pensa e faz
      Coragem, coragem, eu sei que você pode mais

      http://letras.mus.br/raul-seixas/70211/


      Excluir
    2. Yes, this music is too Raulzito.

      Naiane

      Excluir
  2. Não conhecia o 2, 3, 8 e do Bowie, os quais adorei conhecer melhor a história por trás das músicas. Do Iron, prefiro Moonchild inspirada na obra do Aleister Crowley.
    Amei esse post.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, Sam, fico realmente muito feliz! :)
      Adoro a Moonchild!!!
      Obrigada, beijão!

      Excluir
  3. amei esse post, Eni. Várias dessas músicas eu já conhecia. Achei bem original essa 'coletânea' de música e literatura hehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Valéria!
      Tbem adorei esse post, tanto é que retirei ele lá do blog Olhos de Ressaca e tive que publicar aqui no Dose (dando os devidos créditos à Jéssica), porque quando o li e ouvi, me identifiquei muito.
      De todas as músicas, a única que eu não conhecia era a do Blind Guardian, por isso gostei tanto. :)

      Excluir
  4. Eu tô naquela, ouvindo e comentando hahahaha. Muitas das bandas citadas (ou cantores) eu até conheço mas não havia ouvido essas músicas ou não sabia a história por trás.
    Adoro saber dessas coisas, referências literárias na música? Postagem mais-que-perfeita \o\

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Bem vindo(a) ao Dose Literária.
Agradecemos seu comentário e tentaremos responde-lo assim que possível ;)