18 agosto 2013

Os "coadjuvantes" da Bíblia, por Moacyr Scliar...

Hoje eu venho falar sobre um livro maravilhoso de Moacyr Scliar, um autor de contos, romances, crônicas e literatura infanto-juvenil. Tem mais de 70 livros publicados, e seus temas são carregados de ironia sutil e inteligente. Formado na área de medicina, esse gaúcho consegue nos transportar às suas histórias e rir com as desventuras de seus personagens. É presente em sua obra o tema do Socialismo, bem como a medicina e assuntos incomuns. Eu diria que A mulher que escreveu a Bíblia se encaixa nessa última categoria. 

Trata-se de uma trilogia de histórias em que Moacyr, a partir de trechos e passagens bíblicas, constrói narrativas recheadas de sarcasmo, humor e críticas ácidas aos acontecimentos descritos na bíblia. Com uma maestria literária, ele consegue dar toda uma trajetória a personagens secundários e figurantes da história do livro sagrado.

A mulher que escreveu a Bíblia fala sobre uma mulher que descobriu que numa vida passada, foi escolhida pra ser esposa do grande Rei Salomão, e como ela era muito feia, o rei não queria saber de ir pro leito conjugal com ela. Mas, ela tinha a habilidade de ler e escrever e o rei passou a utilizá-la para escrever sua história [e a do povo judeu] no livro sagrado. Enquanto isso, ela tenta todas as artimanhas possíveis para conquistar seu Rei e esposo, a fim de que ele consuma o casamento, mesmo ela tendo consciência de sua feiura.
Há passagens hilárias no livro, em que ela "se vira" pra conseguir um orgasmo, bem como suas observações acerca de sua aparência. É de dar pena da personagem, e ao mesmo tempo, você simpatiza com ela, torce pra que ela alcance seu objetivo. Moacyr sabe contar de maneira criativa uma história que não te deixa desistir do livro.



“Essa é a história que tenho lido, dia e noite, desde que ela se foi. Procuro a mim próprio, nessa história. Procuro-me nas linhas e nas entrelinhas, procuro-me nos nomes próprios e nos nomes comuns, procuro-me nos verbos e nos advérbios, nos pontos, nas vírgulas, nas reticências. E não me acho. Assim como não me acho em lugar nenhum. Estou perdido.” [A mulher que escreveu a bíblia - Moacyr Scliar]


Fazem parte da trilogia A mulher que escreveu a Bíblia, Os vendilhões do Templo [a história de um dos vendilhões expulsos do templo por Jesus, que ficou prejudicado em seu 'negócio' de vender pombos para sacrifícios no templo] e Manual da paixão solitária [que fala sobre o relato de Judá, irmão de José do Egito e Tamar, sua nora]. Mas cada livro é solto, não é preciso ler um para entender o outro, mas de qualquer forma, são leituras apaixonantes...