02 agosto 2013

Simplesmente Irresistível, de Rachel Gibson

Este ano eu fiz para mim uma lista de objetivos para as leituras de 2013, lista que postei aqui. 

Um destes objetivos era que eu iria tentar ter menos preconceito literário e iria procurar ler livros diferentes do que estou acostumada. Eis que surgiu a oportunidade, foi o livro Simplesmente Irresistível da autora Rachel Gibson lançado pela Jardim dos Livros da Geração Editorial. Agora eu digo o porque esse estilo de livro normalmente não é dos que costumo ler: é porque é uma história de amor, uma daquelas cheias de reviravoltas. Nada contra quem gosta, mas eu normalmente não leio romances desse tipo (pelo menos não os atuais), porém o Simplesmente Irresistível cumpriu a missão de me passar uma boa história e tive horas agradáveis lendo o mesmo.

A história do livro é sobre Georgeanne Howard, uma moça do Texas que foi criada por sua avó pois sua mãe a deixou. A avó a criou bem e com muito carinho porém se sentiu muito aflita ao descobrir que sua neta nunca seria uma pessoa brilhante (de acordo com o médico) pois a pequena Georgie possuía uma disfunção. No decorrer do texto descobriremos que o problema de Georgie é que ela tem Dislexia. Uma pausa nesse ponto. Achei muito interessante a autora ter resolvido incluir no seu romance uma personagem com essa dificuldade, a Dislexia é um assunto pouco conhecido e eu mesma me senti muito curiosa para pesquisar mais sobre e descobri que era algo totalmente diferente do que eu achava.

Voltando a história, a avó passa a fazer de tudo pra investir no futuro da neta de outras maneiras, a inscreve em aulas de culinária e bons modos pois seu intuito é que Georgeanne futuramente consiga um bom casamento e um homem para cuidar dela.

Georgeanne cresce e se torna uma bela mulher, cheia de atributos femininos capazes de parar o trânsito, mas muito insegura devido ao fato de ter crescido achando que nunca teria talento para nada. Ela está prestes a se casar com Virgil Duffy um homem muito rico porém com a idade de ser seu avô! Então percebe que tomou uma decisão precipitada e toma outra mais precipitada ainda, ela foge do seu casamento e a primeira pessoa que ela vê, chama para ajudá-la a sair dali. Aí é que a confusão começa. A pessoa que ela pediu auxílio foi Jonh Kowalsky, um jogador de Hóquei do Chinooks, time patrocinado por nada mais nada menos que seu noivo recém deixado no altar. O jogador a ajuda sem nem sonhar que o mulherão que subiu no seu carro se tratava da futura noiva do seu patrão e quando descobre não fica nada feliz.

Os dois parecem gato e rato, Jonh faz tudo para tratá-la mal para se livrar dela mas ao mesmo tempo se sente tentado e Georgeanne joga todo o seu charme pois quer que ele a ajude a sair dessa enrascada que se meteu. No final das contas os dois acabam passando a noite juntos, mas no outro dia Jonh com medo do que possa acontecer com sua carreira quando seu chefe descobrisse que ele ajudou na fuga da noiva (e outras coisinhas mais...), a deixou no aeroporto e foi embora. Georgeanne ficou muito magoada e desolada mas essa é a parte que eu mais gosto da história, porque foi aqui que ela resolveu dar a volta por cima e enfim tomou a decisão certa que deu uma guinada em sua vida.

Sete anos depois Jonh reencontra Georgeanne onde ele menos esperaria (e ela idem), curioso ele resolveu tentar encontrá-la mais uma vez o que fez com que ele descobrisse que na noite que passaram juntos foi gerada a pequena Lexie. Jonh ficou espantado por Georgeane ter escondido tudo dele e quis fazer parte da vida da garotinha mesmo com as objeções da mãe. Muita coisa acontece depois daí.

Gostei da leitura, a única coisa que me incomodou na escrita da autora, foram as partes em que ela descreve os atributos físicos dos personagens principais, eu acho que ela exagerou em muitas partes e por vezes foi repetitiva. Durante toda a história você sente a tensão sexual e paixão entre Georgeanne e Jonh mas tinha momentos que ficava parecendo aquelas descrições de romance de banca "seus ombros largos e seu corpo másculo",  "suas curvas sensuais", "seus seios enormes e belos" ¬¬´. Fora isso a autora soube conduzir a história de maneira bem agradável e fluente.