01 setembro 2013

Brilhantina, gangues, jaquetas de couro e motocicletas: os bad boys de Susan E. Hinton

Um dos livros que mais me encantaram esse ano foi um título comprado pela Estante Virtual: Rumble Fish - O selvagem da motocicleta, de Susan E. Hinton.
Conheci essa obra através do filme de Francis Ford Coppola, de 1983, com Matt Dillon e Mickey Rourke no elenco. O filme é incrível, e o livro é maravilhoso. Considero que o filme foi uma excelente adaptação da obra. Já tive contato com a autora quando li Outsiders - vidas sem rumo.


Rumble Fish é um livro fininho [infelizmente], e fala sobre a juventude dos anos 80, no estilo brilhantina, gangues, bad guys, couro e motocicletas. Pessoalmente eu adoro esse estilo literário [e cinematográfico], sendo assim a literatura de Hinton me agradou demais... A autora, nascida em 1948, tem apenas 3 títulos publicados no Brasil.

Mas... voltando a Rumble Fish, a história fala sobre o líder de uma gangue, já em decadência, que vive na sombra de seu irmão mais velho, conhecido na cidade como 'o motoqueiro'. Sua mãe saiu de casa deixando-o aos cuidados de um pai bêbado e ausente. A escola não é um refúgio para sua solidão e suas amizades não são lá muito profundas... Rusty James é o personagem principal do livro, e mais uma vez não segue o conselho de sua namorada, e acaba se metendo em mais uma briga de gangues. Os acontecimentos depois disso dão um rumo totalmente inesperado à sua vida. A relação com seu irmão, the Motorcycle Boy, também sofre uma reviravolta. 

the motorcycle boy...
- "De tempos em tempos, aparece uma pessoa que tem uma visão de mundo diferente das pessoas comuns. Uma percepção apurada não faz de você um louco. No entanto, às vezes, uma percepção apurada pode deixar você louco."
O livro é poético, de linguagem simples, com um toque delicado sob uma forte temática: a solidão existencial e as dificuldades de um adolescente em ser aceito em seu meio, em plenos anos 80... Nota-se a crise existencial não apenas de Rusty James, mas também dos demais membros da gangue, é um retrato 'oitentista' que não deve deixar de ser apreciado...



cena de Rumble Fish, 1983
"O Motoqueiro sentou encostado na parede. O rosto dele não expressava nada. Ficou olhando fixo para Steve até que o coitado do garoto começou a se agitar. Mas o Motoqueiro não estava enxergando o Steve. Ele via coisas que as outras pessoas não viam, e ria quando não havia nada de engraçado. Ele tinha uns olhos estranhos - lembravam esses espelhos que têm dois lados. Você sentia que do outro lado tinha alguém te olhando, mas o único reflexo que você via era o teu mesmo."


Rumble Fish vai além do couro, motocicletas, gangues e correntes prateadas - é sobre a juventude perdida, garotos melancólicos, de sonhos esfacelados. Pura decadência adolescente... E também um paradoxo: é o abandono de uma vida cinza juvenil, para as cores do amadurecimento...