17 setembro 2013

Roda Mundo, de Fanny Abramovich

Eu já havia citado esse livro nessa postagem aqui. E só estava esperando a chance de comprá-lo e relê-lo (pela milésima vez!) só para confirmar o que eu já achava...esse livro é uma delícia!

Da escritora Fanny Abramovich e com ilustrações de Paulo Bernardo Vaz (no início de cada viagem) o Roda Mundo é um livro sobre pessoas...sobre sentimentos, sobre sentidos, sobre viagens maravilhosas a belos lugares.

O livro inicia-se com a brasileira Helô em Paris. Curtindo em plena primavera! Indo a cafés, comendo pacotes de cerejas suculentas, admirando  a  paisagem, estudando, passeando, indo a teatros e cinemas, escrevendo cartas, mandando postais, tendo belas recordações...em Paris ela conhece Jean-Marc e se namoram, mas com o fim da primavera cada um vai para um canto novo. Ela para  a Espanha e ele para um verão ensolarado na Itália com um grupo de amigos.

Daí são outros pontos de vista. São outros sentimentos, outras sensações, outras histórias. Jean-Marc e seus amigos viajam de carro por cada cantinho da Itália, brigam, riem, cantam, se alegram, se entristecem mas acima de tudo, vivem. Na Ítalia ele conhece Kate e mais uma vez se vê apaixonado, dessa vez uma paixão de verão...mas Kate volta pra sua terra natal em Washington e lá vive sua rotina no outono da cidade que sente orgulho. Se organiza, vê amigos, sente saudades, joga basquete, estuda, se magoa, corre contra o tempo, conhece gente  nova, conhece Robert que no inverno volta para Québec.Volta. Muitos planos, muitos encontros, chocolate quente, neve branquinha, dias de sair, dias de ficar em casa "hibernando",  novas oportunidades...uma viagem para Paris. Quem ele conhecerá  lá?

O que mais me fez adorar esse livro foi a maneira como a história é contada. Totalmente sem diálogos. A autora não se preocupou em aprofundar todos aspectos da personalidade dos personagens, mas nos dá sempre nuances de suas sensações e acabamos tendo uma leve impressão de conhecê-los mesmo que pouco nos seja mostrado já que os vemos por dentro, por seus pensamentos.

As descrições nos fazem viajar e em determinados momentos sentimos como se estivéssemos lá em Paris com Helô, rodopiando de alegria...ou nos abanando com Jean-Marc no calor da Itália!
Nem preciso dizer que as histórias sobre Paris e a Itália foram as que mais me encantaram pois sou louca pra conhecer esses lugares...

Pouco houve nessa obra que eu não gostasse, talvez  uma das  personagens na verdade (que me pareceu muito imatura - lembro de ter achado isso quando li o livro novinha e hoje em dia relendo vejo que não mudei a opinião sobre), porém, é uma personagem que no fim de seu capítulo começa a mudar e talvez quem saiba tenha amadurecido no final das contas.

Paris na Primavera

Verão na Itália
Washington no Outono

Inverno em Québec