28 setembro 2013

Volte à fase teen - Mariana, de Pedro Bandeira

Sempre que escuto a música "Quase Sem Querer", da banda Legião Urbana, uma associação imediata com a fase adolescente desponta na minha mente. E foi com esse mesmo sentimento que reli "Mariana" (editora Ática, págs. 88, 2000), livro do escritor Pedro Bandeira. Famoso por estar na lista de pedidos escolares (há treze anos atrás, pelo menos), Bandeira fez a cabeça de muita gente com suas histórias cheias de aventuras, amores e suspenses próprios do confuso período teen (não é à toa que essa época é comumente chamada de 'aborrecência').

Descobertas e trapalhadas vivenciadas também por Mariana, protagonista do livro. Estudante da oitava série, a mocinha vive às voltas com a fixação pelo primeiro namorado, primeira menstruação e... Bem, você pode adivinhar. O interessante em Mariana é sua inocência, a ausência de malícia e a tentativa desesperada da jovem de acompanhar o desenvolvimento das colegas.

Mariana vive com a mãe, amargando a figura do pai ausente. Desde criança, a garota passa os dias ao lado de Jorginho, vizinho e um ano mais velho. Os dois dividem o almoço, conversam e convivem fraternalmente, conhecendo o lado real da vida que ambos levam. 

Mari inventa um namorado rico,  mais velho e que partiu para fazer intercâmbio nos Estados Unidos. Tudo isso para não se sentir excluída da roda de amigas e das conversas. A partir dessa mentira, uma série de confusões vai acontecendo.

Pedro Bandeira conhece bem o público para quem escreve, e tem a capacidade de deixar o leitor muito à vontade. É uma leitura rápida, sem espinhos e que vai te fazer voltar no tempo. Aproveite para construir sua própria máquina "de volta ao passado".