24 novembro 2013

Ele possui a marca de nascença... seu número é 666... A profecia, de David Seltzer.

imagem retirada da internet, mesma capa da edição que li...
"Aquele que tem entendimento
Calcule o número da besta,
Pois é número de homem.
Ora, esse número é Seiscentos e Sessenta e Seis."
O Livro do Apocalipse.

Começar uma história com uma epígrafe dessas é pra fazer o leitor compreender que vem algo bem sinistro nas páginas seguintes. De David Seltzer, A profecia [um grande best-seller de terror dos anos 70] teve adaptações para o cinema, e junto com O exorcista, figuraram entre os livros mais vendidos nessa temática daquela década. E até hoje tem seu valor reconhecido, devido ao público que aprecia um bom livro de suspense, terror e de teor demoníaco.

Logo no prefácio, nos deparamos com um acontecimento estranho no céu. Um astrônomo em um observatório observa pasmo o fenômeno, enquanto nas entranhas da terra, algo muito horripilante acontece. 

"Era o sexto mês, o sexto dia, a sexta hora. O momento preciso, assim previsto no Testamento, em que a história da Terra iria mudar." 

O que quer que acontecimento estivesse anunciando, o planeta sofreria as conseqüências. Algo muito ruim abalaria o planeta, culminando com sua destruição. 

Nesse meio tempo, um homem chamado Jeremy Thorn estava numa viagem de avião com destino a Roma, e sentiu algo estranho, aparentemente uma turbulência no vôo que o levava ao destino que lhe estava reservado. E mesmo que ele soubesse o que aconteceu nesse exato momento, ele não teria como impedir seu filho recém-nascido de ter o crânio esmagado com uma pedra. [Perdão pelo Spoiler, mas saber do fato não tira a expectativa de ler sobre esse acontecimento no livro]...

Jeremy Thorn é um homem famoso, diplomata bem sucedido em sua carreira que esperava o nascimento de seu primeiro filho, após uma série de abortos que a esposa havia sofrido, e esse bebê era muito esperado. Mas ao chegar ao hospital, ele recebe a notícia de um padre chamado Spilleto que a criança havia falecido. No entanto, é apresentado ao pobre pai uma criança órfã, que havia acabado de nascer e tinha perdido sua mãe no parto. O padre sugere que ele assuma aquele bebê como sendo seu filho, e sua mulher não saberia o que aconteceu. A princípio ele vacila, mas por fim, acaba aceitando o pedido [quase] desesperado do padre. 

O problema é que o padre tina um pacto com o Diabo, e aquela criança recém-nascida era na verdade o Anti-Cristo, o filho do Demônio, que deveria ser criado e protegido até alcançar o que lhe estava reservado. O pobre homem leva o "filho" para casa e logo coisas muito estranhas e ruins começam a acontecer... Mortes ligadas ao menino, o seu comportamento arredio e taciturno [incomum numa criança] que levaram a mãe, Katherine, a uma quase depressão. Uma babá que surge inexplicavelmente e passa a cuidar de Damien de forma estranha, e que parece, aos olhos dos pais, 'jogar' Damien contra eles. Quando completa 4 anos, a situação piora na residência dos Thorn.

O nascimento de Damien estava previsto há dois mil anos. Já haviam tentado trazer a criança ao mundo, mas algumas pessoas que sabiam da profecia impediram. Agora, o plano foi executado com perfeição. Outra chance dessas, só com mais tantos milênios a frente. De forma tardia, o padre Tassone, que na época do nascimento de Damien também estava envolvido no pacto, acaba se arrependendo e procura Jeremy para avisar o que está acontecendo. Ele ignora o padre, mas no decorrer da história ele percebe que Damien traz algo de maléfico em si. Um repórter que acompanha a vida do diplomata acaba se envolvendo no meio da turbulência e passa a ajudar Jeremy. Mas Damien e as forças do mal tem algo reservado para pessoas que resolvam cruzar seu caminho...

O livro traz momentos de terror angustiante ao longo de suas 199 páginas [infelizmente ele é curtinho], as mortes de alguns personagens são demais cruéis e possuem uma carga de horror que deixa o leitor sem fôlego. Li numa tirada apenas, de madrugada, enquanto chovia e trovejava lá fora. Só não senti mais medo, porque já tinha assistido a adaptação de 1976. Na verdade, a adaptação cinematográfica trata-se de uma trilogia, e existe uma mais recente, que eu ainda não assisti, lançada em 2006. 


A criança me desperta um ódio enorme por tudo de ruim que causa aos demais personagens. A babá é igualmente insuportável, um verdadeiro 'cão de guarda' do menino. Como fã da franquia de filmes, não poderia deixar de apreciar a obra literária. E claro que não poderia deixar de ser um dos meus livros preferidos. Ah, é importante salientar que o livro é a história do primeiro filme da trilogia. Não sei dizer se existem outros livros sobre os dois filmes seguintes, ou se criaram a seqüência de filmes apenas para 'seguir' com a trilogia. Mas recomendo que leiam o livro e assistam aos filmes porque vale muito a pena...

Se você gosta de histórias que te arrepiem, tirem seu fôlego e lhe deixem com um suor frio escorrendo pelas costas, então esse livro é o certo pra você... Se tiver medo de livros assim, leia de qualquer forma, perca o medo. hehe