10 dezembro 2013

Carmilla, de Sheridan Le Fanu


Carmilla do escritor irlandês Joseph Sheridan Le Fanu é um livro daqueles, para se ler numa sentada só. Ele é curto, basicamente um conto longo de terror gótico, mas nem por isso é evasivo ou que deixe a desejar.

Li esse livro há um bom tempo. Na época me interessei muito pela história. Primeiro, porque de acordo com o que eu soube pela net, esse foi um dos livros que serviu de inspiração a Bram Stoker na elaboração do Drácula e em segundo porque aqui temos uma vampira mulher, num livro clássico e isso pra mim foi bem novo já que até então eu só lera histórias de vampiros com protagonistas homens.
A história é narrada por Laura uma jovem que mora com seu pai em um castelo na Estíria.  Ela conta acontecimentos que ocorreram a partir do dia em que conheceu uma garota misteriosa chamada Carmilla, que ficou como hóspede em sua casa devido a um acidente com sua carruagem. Por alguma razão Laura recorda da jovem moça desconhecida de algum lugar e só com o decorrer da história ela vai lembrar de onde....

Carmilla é muito bela, mas possui hábitos estranhos. Acorda-se muito tarde, (não lembro bem) mas ou comia pouco (ou não comia) e ficava muito fraca  e melancólica durante o dia. Laura fica intrigada mas ao mesmo tempo encantada com a nova amiga que tem uma aura de sedução incrível sobre si e faz com que elas fiquem muito próximas.
Fonte: Wikipédia
Um ponto que achei interessante na história e deve ter sido chocante para a época, é que existe uma relação erótica entre a vampira e suas vítimas...e como se tratam de mulheres, dá-se a entender um caráter lésbico no romance de Le Fanu. Por ser um romance curto, acho impróprio falar muito para não dar a história de bandeja e estragá-la para ninguém, mas algo que fica entendido é que nossa Carmilla começa a se "alimentar" das forças vitais de Laura que se encontra a cada dia mais fraca e debilitada...seu pai preocupado com sua situação procura ajuda de um médico que ao examinar a garota encontra a marca de dois furos no seio da jovem e fica intrigado por não saber explicar a relação da marca com a doença que está consumindo a paciente.
Teorias começam a serem formadas e a visita de um amigo da família fará com que o segredo da vampira corra risco de ser revelado e é nesse momento que o leitor se vê lendo desesperadamente até o final para saber o que acontece e qual a relação da vampira com a Condessa Mircalla Karnstein...

Resumindo é um livro empolgante para amantes da literatura de horror. Mesmo não sendo um livro exatamente assustador, tem seus momentos de tensão e suspense.

Uma dica: a história foi adaptada várias vezes para o cinema, mas o filme que conheço e tem mais relação com a história é Carmilla - A Vampira de Karnstein produzido pela Hammer Film Productions responsável por várias pérolas do cinema de horror.


No filme a Carmilla foi interpretada pela maravilhosa e sensualíssima atriz Ingrid Pitt (sim, sou fã), que também interpretou a Condessa Elizabeth Bathory (ou a Condessa Sangrenta como ficou conhecida) em outro filme da Hammer o Condessa Drácula. Foi feito uma matéria no dose sobre um livro que conta sua história, confira aqui.