11 janeiro 2014

Conto nº 3 - Concurso Cultural Amaríssimo

"Tokyo", conto escrito por Rafaela Torres, da cidade de Teresina (PI), foi selecionado entre os cinco melhores contos escolhidos para serem publicados pelo Dose Literária. A autora participou do Concurso Cultural Amaríssimo, cujo resultado já foi divulgado. Rafaela fala sobre um tipo de amor que nem mesmo a morte e a dor são capazes de ceifar. Confira: 

Tokyo
Quando dei por mim, o chão estava tremendo. O mundo parecia estar desabando diante dos meus pés. Arrastando-me por entre as paredes, consegui adentrar no pequeno quarto azulado que ficava ao lado do meu. Olhei desesperadamente para o berço, coloquei em meus braços aquele ser tão frágil e me curvei por cima dele, para protegê-lo daquela chuva de concreto causada pelo tremor.

Dor, lágrimas e um grito de socorro. Desesperança. Senti um suave toque de mãozinhas tocando meu rosto, apertei contra o corpo aquele que era a última lembrança do amor de meu falecido marido. Mais um grito de ajuda e logo após uma dor lancinante tudo ficou escuro.
Vaguei por abismos sombrios, sem rumo, sem noção de tempo. Uma luz. O gosto de sangue nos lábios e uma incerteza que cada vez mais engolia todo o meu ser. Aquele cheiro de hospital, meu velho conhecido, vinha me assombrar mais uma vez.

De repente as trevas se enchem de luz e meus olhos se abrem novamente. Aquelas mesmas mãozinhas tocando o meu rosto. E quando me acostumo com aquele clarão, percebo uma pessoa parecida comigo que estava sorrindo em meio às lágrimas. “Não se preocupe, vai estar tudo bem agora”, dizia aquela que esteve ao meu lado desde que me recordo. Ela aperta minha mão. Eu choro.