22 março 2014

A poética de gerações: Meu Passo, Seus Passos, de Camila Tapia e Avenir Passo

A música "Como nossos pais", de autoria do músico brasileiro Belchior e eternizada na voz de Elis Regina, atravessa os anos emocionando gerações. Não é à toa. Versos como "Minha dor é perceber que apesar de termos feito tudo o que fizemos/ Ainda somos os mesmos e vivemos como os nossos pais" carregam uma força espontânea que nos faz pensar sobre a proximidade que temos com o universo dos nossos pais, mesmo com a enxurrada de mudanças e reviravoltas que fazem dias parecerem meses e meses transformarem-se em anos.

Apesar da crescente atomização do indivíduo e do "toma lá, dá cá" sentimental vivenciado pela nossa sociedade - fruto de uma máquina onde o capital e o mercado são consciências visíveis -, algumas iniciativas fazem emergir relações formadas por laços, onde o poder do contato familiar é equilibrado com respeito, saúde e afeto. Essa é a impressão que tive da obra "Meu Passo, Seus Passos: 100 poemas de pai e filha" (editora Alcance, 2013, págs. 144), de autoria da jornalista Camila Tapia Passos de Oliveira e do jurista Avenir Passo de Oliveira, respectivamente filha e pai. 


O livro conta com 50 poemas de cada autor, escritos nos 15 anos de suas produções poéticas. Dividido em duas partes, a obra traz nas primeiras páginas os versos sólidos e memorialistas do juiz, conferencista e professor universitário Avenir Passo. Destaque para 'Revivendo o passado', uma homenagem emocionante ao patriarca da família - sempre lembrado no decorrer de toda a obra; 'Vida Vivida', uma mistura de emoções que pertencem ao passado e presente simultaneamente; 'Andarilho do Jaó', o meu poema preferido entre as produções de Avenir, por trabalhar com imagens vibrantes e dolorosas de um ser humano que sofre a dor da invisibilidade; 'Anabiose', relato de uma catástrofe natural observada pelos olhos de quem esteve no meio da destruição; o cósmico e sensorial 'Meu Espaço' e o lindo poema 'Um amigo', uma ode à amizade.

A segunda parte é ocupada pela produção de Camila Tapia, repleta de encontros e desencontros, reforçando a beleza de uma voz que busca por respostas, como a inteligente pirâmide de 'Everest de Respostas'; o som de 'Whole Lotta Love' vibra e contorna o labirinto de palavras de 'Encontramo-nos novamente'; a instigante balada do meio ambiente proporcionada por 'Princípio Final'; não posso deixar de mencionar a atmosfera confusa e apocalíptica que avança sobre o estado de espírito, demonstrada no poema 'Endzeitstimmung'; sem esquecer a prova de amor aos livros encontrada em 'Meus amigos'; bem como o lúdico de 'Amor coveiro', que dá espaço à convicção aforismática de 'Só assim serei'.

Os autores Avenir e Camila 

"Meu Passo, Seus Passos" é uma combinação de sintonias e amores. Lançados em setembro de 2013 no Centro Cultural Oscar Niemeyer, em Goiânia (Goiás), com presença na 59º Feira do Livro de Porto Alegre, os cem poemas retomam e renovam veias poéticas e percepções que, ao que parece, nascem e se põem a cada novo dia da família Passo.