29 março 2014

"Nada acontece por acaso" - Entrevista com Graciela Mayrink

Amor, misticismo e energia são os temperos de 'Até eu te encontrar', livro de estreia da carioca Graciela Mayrink. Ambientado na cidade universitária de Viçosa (MG), o romance possui ingredientes de sobra para encantar públicos das mais diferentes idades e gostos. O Dose Literária registrou as impressões da leitura de Até eu te encontrar, e agora divide com todos os leitores a entrevista realizada pelo blog com Graciela. Confira:

Dose Literária – Ser escritora foi uma descoberta ou parte de um processo evolutivo na sua vida? 

Graciela Mayrink - Foi uma mistura dos dois. Escrevo desde pequena, mas nunca pensei em fazer disso a minha profissão. Escrevia por hobby, para passar o tempo, até que minha irmã começou a me incentivar a publicar meus textos. Levei quase um ano para decidir, até que a história de Até Eu te Encontrar veio na minha cabeça e a coloquei no papel.

Graciela Mayrink - Créditos: Arquivo Pessoal

Dose Literária – Em algum momento, sua convicção sobre o fato de continuar ou não sendo escritora foi abalada? 

Graciela Mayrink - Sim, em 2012 passei por um momento em que pensei em desistir. Eu havia rescindido o contrato com a antiga editora em outubro de 2011 e estava batalhando por uma nova editora. Fazia todo o trabalho sozinha, desde a distribuição do livro em algumas livrarias aqui do Rio até a divulgação dele pelas redes sociais. Foi um período muito difícil porque eu só recebia “não” das editoras e pensava que não era boa o bastante para o meio literário. O que me ajudou a continuar foi o carinho dos leitores. Cada dia que acordava desanimada, recebia um email, recado, mensagem de alguém que havia lido o livro e adorado, ou saía uma resenha positiva dele na internet. Isto me ajudou a não desistir. 

Dose Literária – Você é formada em Agronomia (UFV) e tem mestrado na área de Fitopatologia (UFLA), tendo passado um bom tempo dentro do campo universitário. A influência dos seus anos de experiência acadêmica fica evidente em Até eu te encontrar, seu livro de estreia pela editora Novo Conceito. Que tipo de atmosfera você vivenciou nas universidades mineiras? 

Graciela Mayrink - Foi a atmosfera de Até Eu te Encontrar. Tentei ao máximo passar o clima universitário de Viçosa através do livro e o que acontece com os estudantes lá. Espero ter conseguido mostrar um pouco disso através das tramas e personagens.

Dose Literária – Antes de ser publicado pela editora Novo Conceito, Até eu te encontrar foi lançando anteriormente por outra companhia. O que levou ao relançamento do livro? 

Graciela Mayrink - Como falei antes, eu vinha batalhando o livro sozinha. Fiz muita divulgação dele pelas redes sociais e em eventos em outras cidades, o que ajudou a fazer com que pessoas de vários lugares do Brasil conhecessem e quisessem meu livro. Só que ele não estava sendo vendido em nenhuma livraria fora do Rio, a não ser em algumas que consegui colocar por conta própria aqui na minha cidade. O que chamou a atenção da Novo Conceito para relançar meu livro foi toda a repercussão positiva que ele vinha tendo, a quantidade de leitor querendo ler e não conseguindo encontrá-lo e todo o trabalho que fiz por conta própria.

Dose Literária – Como surgiu a história entre Flávia e Luigi (protagonistas do romance)? Ela é puramente ficcional?

Graciela Mayrink - A ideia inicial do livro foi criar uma história que se passasse na universidade. Através disto, surgiu a Flávia e os problemas que ela poderia enfrentar. Da Flávia, foram surgindo as tramas paralelas e personagens. Como é um romance, precisava de um mocinho (ou vários, como algumas leitoras gostam de falar). Mas o foco principal era a Flávia. E todas as tramas, principais e paralelas, são puramente ficcionais.


Dose Literária – Depois de encerrar a leitura da obra e ver uma fotografia sua, consegui visualizar algumas características da Flávia em você, como os longos cabelos cacheados. Você e sua personagem têm um pouco uma da outra?

Graciela Mayrink - Na verdade eu criei inicialmente a Flávia me baseando na minha irmã gêmea, que tem o mesmo nome da protagonista. Mas logo no início a Flávia do livro ganhou vida própria e passou a ter uma personalidade distinta.

Dose Literária – A temática de Até eu te encontrar (resenhado pelo Dose Literária) traz um pouco do universo místico e exotérico, com menções no campo da magia, energia, cromoterapia e Wicca. Só senti falta de mais detalhes sobre as práticas e pensamentos celebrados pela Wicca. Você tem alguma crença nesse sentido?

Graciela Mayrink - Eu não foquei muito na Wicca porque este não era o assunto principal do livro, era apenas um pano de fundo para dar aquele algo a mais na história. A intenção não era focar muito neste assunto porque o livro não é um romance sobrenatural e sim um romance normal que poderia ser real, com pitadas de magia. Eu não sou praticante da Wicca, mas pesquisei muito sobre todos os seus aspectos para poder inserir sobre ela no livro. Acredito em muita coisa da filosofia wiccana.

Dose Literária – Você teve a oportunidade de participar de grandes eventos literários, como a Bienal do Livro do Rio de Janeiro e de Pernambuco. Além desses eventos, você fez a divulgação do livro na Bienal em São Paulo (2012), indo por conta própria, e na Bienal da Bahia (2013), por meio da editora Novo Conceito. Como foram essas experiências? 

Graciela Mayrink - Eu adoro eventos literários, principalmente bienais, porque é uma chance de ter contato direto com o público. É muito legal receber o carinho de quem já leu o livro e conversar com pessoas que ainda não conhecem meu trabalho, poder falar sobre ele. A experiência de uma bienal é muito enriquecedora para o autor, porque ele pode saber diretamente dos leitores o que eles esperam de um livro, além de poder divulgar ainda mais seu trabalho.

Dose Literária – O que os leitores da Graciela podem esperar para 2014? 

Graciela Mayrink - Em 2014 vem livro novo. Ainda não sei quando ele será lançado, estou esperando uma confirmação da editora, mas espero que saia até a Bienal de São Paulo, para poder ir para o evento com um novo livro.

Graciela Mayrink - Créditos: Arquivo Pessoal

Dose Literária – Obrigada pela entrevista e por disponibilizar seu tempo. O Dose Literária deseja muito sucesso e muitos outros lançamentos! Encerramos a entrevista pedindo que você compartilhe conosco e com todos os leitores do blog uma frase, citação ou pensamento que signifique muito na sua vida.

Graciela Mayrink - Eu que agradeço o espaço que vocês me deram. Na minha vida, uma frase que me acompanha sempre é “Nada acontece por acaso”.