Noites italianas, de Kate Holden



Esses dias fiz a leitura de Noites Italianas, obra baseada na história real da autora, Kate Holden, em que ela discorre sobre seus casos amorosos durante a estadia na Itália. O que posso dizer é que me encantei com a escrita apaixonada de Kate, de como ela fala sem preâmbulos sobre situações quentes em que se envolveu com tamanha naturalidade, e que às vezes nem percebemos que se tratam de relações sexuais... Kate escreve de forma poética e por várias passagens, me identifiquei com seus pensamentos e reflexões... 

"Ela veio à Itália em busca de três coisas: Roma, românticos e romance. Quatro coisas. Veio em busca de si mesma também." 

Em busca de liberdade, Kate passeia pelas ruas de Roma, Nápoles e conhece homens apaixonantes, dispostos a oferecer-lhe companhia, enquanto o homem com quem ela está envolvida a deixa para escanteio, alegando problemas no trabalho e com a esposa. Kate se sente perdida em meio a cidade, e em suas andanças conhece pessoas com as quais vai se envolvendo. O livro se divide em 7 capítulos, e cada um deles Kate fala sobre a aventura vivida com alguém diferente, mas volta e meia, entre os capítulos, fantasmas do 'evento anterior' ressurgem... 

"Inconstante, instável, autodestrutiva. Sim, foda-se, sou." 

O primeiro romance de Kate no livro é Jack. Casado e ausente, Kate é muito apegada a ele. Mas isso não a impede de se envolver com outros e Jack não permite isso. Então, ela se encontra às escondidas com outros homens. Primeiro Guido, depois Massimo [irmão de Guido] e um amigo seu, Rufus. Cada um deles tem características únicas, sorrisos marcantes e tratam Kate de forma especial, fazendo-a sentir-se desejada. Mas esses homens também tem outras mulheres, esposas, amantes... Kate vai se envolvendo e se sentindo cada vez mais só... Sua busca incansável por compreender a si mesma a leva a caminhos tortuosos, relações com amigos, inclusive, e a fatal recaída nas drogas, embora tenha sido apenas uma vez...

Com direito a sexo a três, e em mais de uma ocasião, a leitura pode parecer vulgar, mas passa longe disso. Kate veio de Melbourne, na Austrália. Foi prostituta, usou heroína, e ao contar sobre seu passado a seus amantes, tenta de alguma maneira ser aceita 'apesar de'. A aceitação é importante para ela, e ela se frustra quando decepciona algum de seus companheiros, por vezes ela se sente usada, julgada como promíscua... Mas Kate é solteira, dona de seu próprio nariz, já se submeteu a coisas mais 'ultrajantes', por que não deveria se divertir quando tem vontade? Apesar do medo de ser rejeitada, Kate não para, e vai somando mais gozo à sua cama...

Qualquer lugar é cenário para uma transa. Kate usa o telefone enquanto se masturba, amassa a lataria de um carro na rua, enquanto é erguida sobre ele, se envolve com o amigo que lhe dá abrigo... Não há limites. Festas, almoços, jantares, apartamentos estranhos com completos desconhecidos, tudo é motivo de sexo para Kate. Mas não pense que o livro se torna um mero clichê por causa disso. A autora sabe conduzir a história sem cair no 'lugar-comum'. O leitor passa a torcer pela protagonista, pra que tudo dê certo pra ela.

Particularmente, achei o livro fantástico. Só me frustrei um pouquinho com seu desfecho. Não vou entrar em detalhes a fim de não cometer spoiler, mas a entrada de "Donatella" poderia ter sido melhor aproveitada. Achei que a partir daí, a escrita de Kate decaiu um pouco... Não sei se a premissa me pareceu algo e fiquei na expectativa, e no decorrer desse capítulo me deparei com algo totalmente diferente do que eu almejava, ou se realmente não curti o clima da relação das duas personagens, com o terceiro 'elemento'. Mas ainda assim, o final foi satisfatório... 

"Bem, ela irá livre para casa agora. Você é tão livre. Pulsações profundas de pesar se tornam um ritmo, uma dor quente. Salgadas como sal. Ela se vê quase feliz." 

É uma leitura envolvente, sensual, e deve ser saboreada, de preferência, com uma taça de vinho na mão...
Noites italianas é mais um lançamento da Ed. Novo Conceito.



Sobre a autora: 


Kate Holden é natural de Melbourne, Austrália. Nascida em 1972. Formada em Estudos Clássicos e Literatura na Universidade de Melbourne. Antes de escrever livros, já lavou pratos, trabalhou numa livraria e foi modelo de cabelo. Trabalhou como Profissional do sexo. Após a publicação de seu primeiro livro, iniciou uma nova fase na vida. Atualmente é colunista do jornal Saturday Age.




Noites italianas 
Selo: Novo Conceito
Autora: Kate Holden
Ano: 2014
272 páginas.
Preço sugerido: R$29,90
Auto biografia, biografia, Não-ficção


Post relacionado:
Lançamento Novo Conceito - Noites italianas

Comentários

  1. Val eu li ontem um livrinho da Anaïs Nin (A Fugitiva) e me apaixonei pelo gênero, sério! Fiquei curioso para ler esse livro porque literatura erótica é fascinante.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Nunca li nada deste tipo. Quem sabe seja uma dica de novas experiencias literárias kk.
    Abraços

    estantejovem.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Val, me emocionei com uma coisa em particular na sua escrita: Você conseguiu olhar para dentro da Kate. Conseguiu ver muito mais do que sexo ou arrependimentos. (:


    Lindo isso <3!

    ResponderExcluir
  4. Não gosto muito de livros eróticos, por este motivo não me interessei pelo livro em questão.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Bem vindo(a) ao Dose Literária.
Agradecemos seu comentário e tentaremos responde-lo assim que possível ;)