25 abril 2014

Resenha: Quando eu era Joe (Keren David)

Resenha escrita pelo nosso amigo e leitor Ítalo Costa

Imagine se você presenciasse um assassinato. Imagine também a polícia te forçando a lembrar uma coisa que você prefere esquecer...

Assim é Quando eu era Joe narrando em primeira pessoa a vida de Tyler Lewis e a sua transformação em Joe. 
Ty entra no programa de proteção à vítima, pois presenciou um assassinato com pessoas perigosas envolvidas no meio. Ele se vê obrigado a junto com sua mãe, mudar de cidade e de identidade. Ao se mudar para seu novo lar, Tyler que sofria bastante bullying na sua escola antiga em Londres, porque vivia nas sombras de seu amigo Arron, ao tornar-se Joe, ele passou a ser o centro das atenções e inclusive, a fazer sucesso com as meninas. 
É aquele coisa...de tanto ele mentir, passou a acreditar na própria mentira. O tipo de livro em que você vai encaixando peças e dizendo palavrões, porque não esperava nada daquilo.

Ao mesmo tempo, vamos vendo no decorrer dos dias, a nova rotina de Joe: ao entrar na escola nova por coincidência, ele descobre seu talento por corrida. Mas ele começa a causar uma certa inveja nos outros alunos. A partir daí, Joe passa a tratar as pessoas como ele era tratado antes.
Temos também trechos do que aconteceu no assassinato, vindo em forma de flashbacks. Com o desenvolver da história vamos conhecendo um pouco sobre o relacionamento dele com sua mãe: uma relação distante e conflituosa visto que ela deu a luz muito cedo, tendo somente 15 anos de idade e teve todos os seus sonhos estragados. 
Vários personagens interessantes vão aparecendo, junto com histórias chocantes. O livro é bom, mas se eu for dar minha opinião, eu direi que não gostei muito do Joe. Mas eu não sei se foi o propósito da autora criar o personagem meio "aborrescente". 
Indico para quem gosta de histórias eletrizantes, corridas e cheias de suspense. E também para quem gosta de livros YA porque acho que esse se encaixa no gênero.

Esse livro foi uma cortesia da Editora Novo Conceito.