04 maio 2014

The Walking Dead - A ascensão do Governador


Em dezembro de 2013 li 22 livros. Alguns bons, uns regulares, mas o que mais me tirou o fôlego e me deixou pasma de surpresa foi o livro A ascensão do Governador - The Walking Dead, de Robert Kirkman. Sou muito fã da série, li praticamente todos os quadrinhos [em pdf, imaginem a 'secura', como falamos aqui no Nordeste], e vivo acompanhando os detalhes da história. Nada mais justo que ver a história pela perspectiva dos livros, que são bem distintos da série e dos hq's. 

A ótica dos livros se concentra na figura do Governador [odeio essa criatura]. No primeiro livro descobrimos o que houve com Penny, que ele tinha um irmão e o que houve antes de se encontrar com as pessoas que formariam Woodbury. Nos deparamos com a narrativa partindo de Brian, um cara medroso, que não ajuda em nada o irmão Philip a se livrar dos mordedores que atazanam o caminho deles. Com alguns amigos, eles tentam sobreviver em meio ao caos que o mundo se tornou, desde que as 'pessoas' começaram a se devorar umas as outras. Entre idas e vindas, eles encontram outros personagens pelo caminho, que são apresentados de forma diferente na série. Achei essas modificações até interessantes. É meio confuso você conhecer tal personagem de uma forma e quando vai ler o livro, os encontra de forma totalmente diferente. Mas ao mesmo tempo é impressionante.

O personagem Brian, ao menos pra mim, é ridículo, chega a ser irritante e por vezes eu desejei vê-lo morto pelos zumbis. Seu irmão Philip é mais estourado, calculista e faz de tudo para que sua filha Penny seja protegida. Sua agressividade os salva em vários momentos, e mesmo quando alguns do grupo vão ficando pelo caminho, ele tem em mente proteger sua filha, mesmo que se sacrifique pra isso...

Ambos os irmãos são bem distintos, tanto em caráter como em personalidade. Em vários momentos, eu não sabia qual me irritava mais. Se bem que, por vezes, eu sentia certa 'simpatia' por Philip, pai de Penny. Os detalhes do livro são impressionantes. Descrições de cenários, diálogos, flashbacks, enfim... tudo corre de maneira a deixar a leitura empolgante e em nenhum momento ela se torna cansativa. Eu comprei o box em novembro, pela revista AVON, e mesmo sendo em versão econômica, eu não me arrependi. O segundo livro, que se concentra na própria Woodbury, não me empolgou tanto como o primeiro volume, mas me deixou excitada para ler o terceiro volume... 

Outro fator interessante é a reviravolta que o livro dá em seus momentos finais. Eu fiquei simplesmente boquiaberta com o desfecho. Nunca, em mil anos de vida, eu descobriria o 'auge' da história. Não posso nem entrar em detalhes sem estragar a surpresa do livro, mas decerto vai deixar de queixo caído quem for ler esperando uma coisa e a história se mostrar outra...

Eu me pegava lembrando várias passagens da série ao longo da leitura. Pra quem é fã dos quadrinhos e da série, decerto vai amar os livros. A ascensão do Governador é um belo presente, e rende horas fartas de deleite, suspense, tensão e surpresas... Imperdível...