02 junho 2014

Uma aventura com toques de horror... Boneca de ossos


Olá, pessoas queridas. Mais uma vez trago a todos vocês uma resenha de mais um livro da Ed. Novo Conceito. Eis o título de estreia do novo selo da editora, o selo #Irado. Lançamento de Maio/2014, Boneca de ossos, escrito pela autora Holly Black, traz uma história voltada para o público infanto-juvenil, e apesar de há muito eu ter passado dessa fase [*risos*] alguns aqui sabem que sou louca por histórias infantis. Eu não classificaria o livro para uma criança com sete ou oito anos, mas a partir de doze já dá pra ler entendendo e se deliciando com a obra. Mesmo eu, no auge de meus vinte e oito anos, posso me encantar com a aventura que recheia essas páginas. Então, vamos a história:

Selo #Irado, da Ed. Novo Conceito
Zach é um menino de 12 anos, que vive brincando com suas amigas Alice e Poppy, num faz-de-conta cheio de piratas, mundos criados pelos três amigos e muitos perigos a enfrentar e personagens a salvar. Mas de uma hora pra outra, o pai de Zach acaba se livrando dos brinquedos de seu filho, achando que ele estava crescendo e deveria se concentrar em coisas mais 'maduras'. Claro que Zach fica bastante aborrecido e acaba escondendo o motivo de não querer mais brinca de faz-de-conta com as duas garotas. Uma delas, Poppy, fica extremamente magoada, e não entende o porquê de Zach deixar as aventuras deles para trás. De repente, ela manda uma mensagem pra ele, e quando percebem que Zach ignora, ambas vão até sua casa, no meio da noite, propondo uma aventura. 

Havia na casa de Poppy, uma boneca feita de porcelana de ossos, que de tão sinistra e incomum, ficava na cristaleira de vidro, pois sua mãe não permitia que eles brincassem com a boneca por ela ser muito antiga e valiosa. Então, Poppy conta a Zach que a boneca é feita com os ossos de uma menina que foi morta em circunstâncias misteriosas e eles tem a missão de enterrá-la em sua cidade natal, num túmulo debaixo de um salgueiro antigo. A princípio, o menino se recusa, achando que é mais uma artimanha das meninas para que ele volte a brincar, mas acaba aceitando sair as escondidas junto com elas, rumo a outra cidade, não muito longe de onde eles moram. Mas claro que, para três crianças, uma viagem dessas poderia causar problemas... 
No decorrer do caminho, eles vivem realmente uma aventura, com algumas pitadas de fatos esquisitos que começam a tomar forma, dando mais veracidade à história contada por Poppy. Porém, ainda paira a dúvida em Alice e Zach: será mesmo essa história da Grande Rainha [como eles chamam a boneca] verdadeira, ou Poppy inventou tudo a fim de fazê-los se meterem na aventura? Bem, essa resposta você só vai ter se ler o livro...

A diagramação está impecável, o livro veio numa embalagem muito bonita, e a meu ver, foi uma leitura leve, divertida, com um toque de 'assustadora' [embora pra um público jovem], e que eu li em apenas um dia. Se você procura uma história pra se distrair, sem pretensão de complexidade, eis uma boa pedida. Dá pra voltar aos tempos de infância e se imaginar no lugar das três crianças, ao tempo das bonecas e histórias de faz-de-conta. Quem nunca brincou assim que atire a primeira boneca OPS! pedra... 

Meu exemplar...

Holly Black é autora best-seller do The New York Times. Vive em Massachusetts, e seu livro Boneca de ossos [Doll Bones, no original] foi eleito o melhor livro para adolescentes, além de ganhar a medalha Newbery Honor. A obra traz ainda lindas ilustrações em suas páginas, e possui capítulos medianos [não tão longos, nem curtos em demasia]. As ilustrações são de Eliza Whesler

A autora, Holly Black