08 julho 2014

Filosofia para leigos...

Eu tive algumas aulas de filosofia no ensino médio, mas não nos aproximamos dos principais pensadores do mundo. Lembro de ter tido alguma introdução sobre Sócrates e Platão - daí pulamos para mitologia grega e não me pergunte o porquê.
Depois do ensino médio, passei a me interessar um pouco por filosofia por conta própria, mas acho que comecei da maneira errada (pelo menos pra mim): comecei ler as principais obras, mas sem nenhuma introdução ou explicação. Li Voltaire (Dicionário Filosófico) e Nietzsche (O Anticristo), mas talvez por alguma falta de esclarecimento ou maturidade não aproveitei e passei a ignorar a filosofia.
Felizmente a literatura sempre traz à tona (através de citações ou própria influência do escritor) os grandes pensadores universais e daí trouxe a curiosidade de entender um pouco mais os pensamentos que influenciaram a humanidade. 
Este ano finalmente, o livro para essa introdução à filosofia caiu em minhas mãos e fez ressurgir meu interesse por alguns temas e filósofos - este livro é Uma Breve História da Filosofia do professor norte- americano Nigel Warburton.

Nigel Warburton - Foto por: Diario de Léon.es
"Os filósofos contestam o dogma, perguntam por que as pessoas acreditam no que acreditam, que tipos de evidência dão suporte a suas conclusões. Isso foi o que Sócrates e Aristóteles fizeram, e é o que os filósofos atuais também fazem."
Racionalismo, existencialismo, metafísica...

Editora L&PM Pocket 
O professor Warburton fala de filosofia com uma linguagem descomplicada, usando exemplos atuais.
Além disso, apresenta a vida e o pensamento de alguns dos principais filósofos de Sócrates a Peter Singer.
São 40 capítulos, cada um expondo um ou dois filósofos e ao final do capítulo um link com o filósofo que vem a seguir. Também indica as principais obras de cada pensador.
Esse tipo de ligação nos prende a atenção, já que um assunto puxa outro assunto e a leitura flui mais interessante.
É importante deixar claro que o livro é apenas uma introdução à filosofia e ninguém vai ficar "PhD"  porque leu o livro.
O objetivo é instigar o leitor a conhecer mais sobre os pensamentos e as questões mais discutidas no mundo como política, a religião (a existência ou não de Deus), a morte, direitos e deveres, a origem do mundo, o futuro da humanidade e etc.
A partir do conhecimento da linha de pensamento de cada autor, podemos concordar e discordar, e assim pesquisar e ler mais sobre os filósofos que interessaram de alguma maneira...



Meus interesses após a leitura

Depois das explicações de Nigel, resolvi dar uma nova chance a Nietzsche e Schopenhauer, pois em leituras passadas não tinha me identificado. Desde que li Cândido me simpatizei com Voltaire e por isso também vou ler outras obras dele indicadas no livro.
" Voltaire destruiu completamente o tipo de otimismo sobre a humanidade e o universo que Pope e Leibniz haviam expressado, e o fez de modo tão divertido que o livro (Cândido) logo se tornou um campeão de vendas" - Capítulo 16, página 106.
Já li "No que Acredito" de Bertrand Russel por influencia do livro e pretendo ler algo de Sigmund Freud, Albert Camus, Ludwig Wittgenstein, Hanna Arendt, Philippa Foot e Judith Thomson (que não conhecia).

Alguns grifos meus:

"Maquiavel ressalta que é melhor, como líder, ser temido que ser amado. Teoricamente, o melhor é ser amado e ser temido, mas isso é difícil de conseguir." (Capítulo 9 - página 61).

"Kant tornou a moral algo praticável por qualquer pessoa racional, tivesse ou não sorte o suficiente para ter sentimentos que a motivassem a agir bem." (Capítulo  20 - página 133)

Leitura recomendada!

Posts relacionados:
- Ecce Homo - Como se chega a ser o que é