24 agosto 2014

O estrangulador, de Sidney Sheldon

Apesar de não ser o primeiro título que leio de Sidney Sheldon, é o primeiro que resolvi resenhar aqui no blog. O estrangulador foi uma leitura muito rápida, pois além de ser um livro de pouco mais de 100 páginas, é uma trama policial infanto-juvenil [amo] que me instigou até o fim, fluindo muito bem.

Existe um maníaco matando mulheres nas ruas de Londres, e a única coisa que a polícia descobriu é que as mortes acontecem quando chove durante a noite. Aparentemente não existe nenhuma ligação entre as vítimas e então a polícia resolve 'recrutar' para o caso o sargento Sekio Takagi, um rapaz jovem mas com uma mente brilhante, capaz de resolver esses crimes. Naturalmente ele aceita o caso, e em meio a desvencilhar-se de um jornalista chato, ele precisa descobrir o assassino antes que ele faça mais vítimas...

Quando o boletim de meteorologia avisa que vai chover, o perigo se aproxima, ameaçador... Durante as investigações, Sekio percebe que as mulheres mortas tem uma espécie de marca nas costas, mas não se sabe que objeto provocou aquilo, e nesse meio tempo, mais uma mulher é morta. Ao chegar ao local do crime, Sekio encontra um tomate caído. Poderia ser uma pista? Ou apenas um fator corriqueiro?

Agora, vamos ao assassino. Alan Simpson lê o jornal e sorri ao ver mais uma de suas mortes estampando a matéria. Pensa em como está limpando o mundo das mulheres, pois todas elas são pecadoras e merecem morrer. Por causa de um incidente que viu quando era criança, envolvendo sua própria mãe, em meio a  uma chuva torrencial, cresceu em sua mente a ideia de livrar o mal do mundo, e para isso, ele precisa matar...

O livro não trata de fazer o leitor descobrir o assassino, e sim, sobre a caçada de Sekio contra o criminoso. Além disso, surge uma vítima que não foi morta por pura sorte. Sekio acaba se encantando com ela e então a história vai girar em torno do assassino querendo terminar seu trabalho antes de ser identificado pela polícia e pela garota. E o tomate? Sekio descobre em sua investigação o padrão de Alan Simpson. Ele aborda mulheres na saída de um supermercado e oferece o guarda-chuva para acompanhá-las até em casa, e daí comete os crimes... O tomate foi uma pista importante...


Não posso me prolongar na história senão daria muitos spoilers. E me desculpem se acabei contando algo que possa vir a ser um spoiler para vocês, mas nada do que contei tira o prazer da leitura, nem é algum fato importante para descobrir o desfecho logo de cara. Achei algumas coisas meio clichês na obra, com relação ao envolvimento do sargento com a garota que sobreviveu ao primeiro ataque de Alan, mas nada que me tirasse a vontade de ir até o final. Alan Simpson vai ser pego? Ele vai conseguir aniquilar sua única testemunha? Sekio encontrou a mulher de seus sonhos na figura da garota que Alan quer matar?

Isso você só descobre se ler... Ótima recomendação para um intervalo entre leituras mais densas... O livro é uma publicação da Ed. Galera Record e da Ed. Ática


Até a próxima, pessoal...