17 outubro 2014

Um delicioso e emocionante nacional - A máquina de contar histórias

 Quando vi que a Ed. Novo Conceito lançou A máquina de contar histórias, me peguei impressionada pela arte da capa, e pela sinopse que me despertou o interesse de ler algo sobre o autor Maurício Gomyde, do qual eu já tinha ouvido falar nas redes sociais. 

Tive a felicidade de ganhar um exemplar [autografado] do autor em um sorteio de blog. Em poucos dias recebi meu livro em casa e passei a frente de outras leituras, por se tratar de um livro curtinho, com menos de 200 páginas... 

O resultado disso é que estou surpresa em como uma história contada de forma tão simples e espontânea me cativou desde as primeiras linhas...


Vinícius é um autor bem-sucedido, que de tanto entregar-se ao seu trabalho, não é um marido e pai presente na vida da família V. A sua esposa, Viviana, sofre de uma câncer e acaba morrendo quando Vinícius estava em uma festa de lançamento do seu novo livro. A ausência dele em vários momentos importantes para a família e ainda mais a morte da mulher sem o marido por perto despertam o ódio de Valentina, sua filha de 16 anos, que ficou ao lado da mãe durante todo o período de tratamento contra a doença... 

Sentindo-se perdido, Vinícius tenta recuperar o tempo perdido que passou longe da mulher e filhas e enfrenta o desprezo de sua filha mais velha, então resolve fazer uma viagem com ela e Vida, a 'fadinha' de apenas quatro anos. Depois de muita resistência por parte de Valentina, ele finalmente consegue convencê-la a embarcar nessa viagem, e durante essas 'férias tiradas fora de hora', Vinícius passa a conhecer de verdade suas filhas...

Os personagens são bem construídos, a história poderia acontecer com qualquer um de nós e é possível nos identificarmos com alguns dos personagens. A relação que Vinícius tem com a filha mais velha é terrível, ela não confia no homem que 'abandonou a família por causa de seu próprio egoísmo e carreira', e a única base que ela tinha na vida, que era a mãe, se foi... Vida ainda é muito pequena e não compreende o que está acontecendo com sua irmã e pai, e está empolgada com os lugares que conhece na Europa... 

"Agora, o fruto do amor contido na chave que muitos anos antes ele e Viviana haviam jogado no rio voltava na forma de duas filhas e um pai tentando reconquistá-las."
Um fato importante é que a viagem e os locais escolhidos tem um propósito que só fui descobrir no final do livro, e me emocionei bastante com essa parte, pois o autor conseguiu ligar os pontos de forma a não deixar o leitor perceber que entrava numa 'armadilha' *risos* Me surpreendi demais. A capa do livro tem forte ligação com esses acontecimentos mas não vou contar, pois desejo que vocês tenham a mesma sensação que tive quando li... 

Vinícius escrevia de forma metódica e os leitores adoravam seus romances, achando que ele mesmo vivia todos aqueles sentimentos escritos por ele. Na verdade, ele desconhecia as emoções que passava para o papel, pois vivia absorto em técnicas de escrita, sem entregar-se de forma verdadeira ao seu talento... Com a descoberta das pequenas coisas da vida que podem ser maravilhosas, ele percebe o quão frio era, e muda sua maneira de escrever, de se relacionar com as pessoas. Com as filhas, ele aprende finalmente o sentido da palavra viver. 

A diagramação do livro é um show a parte. A capa, que traz elementos fundamentais à história [e que só com o final da história descobrimos o porquê], os capítulos trazem desenhos de 'plays' de música e letras embaralhadas. A escrita de Gomyde é deliciosa, faz a leitura fluir muito bem...

Com cinco livros publicados, A máquina de contar histórias é o primeiro lançado pelo selo Novas Páginas, da Ed. Novo Conceito. Espero ter o privilégio de conhecer os demais livros do autor e que ele lance muitos outros, pois ganhou uma fã de seu trabalho... 




Maurício Gomyde nasceu em São Paulo mas vive atualmente em Brasília. Lançou O mundo de vidroAinda não te disse nadaMelhores pra sempre e O rosto que precede o sonho de forma independente. Para conhecer mais o trabalho dele, visite seu site: 
www.mauriciogomyde.com