11 janeiro 2015

Retrospectiva de leituras 2014 - Patrícia

Novo ano, novas metas de leitura... Assim espero que os leitores do blog tenham tido um ótimo começo de ano e que já estejam com suas listas de leituras para 2015. Falando em metas, quantos livros você pretende ler este ano? Responda a enquete aqui do lado direito ó >>>
Ainda não fiz uma lista de metas para esse ano, então comentarei os principais livros que li em 2014, tá?

Alguns dos livros lidos
Livros lidos em 2014

Em 2014 consegui superar o número de leituras de 2013, porém gostaria de ter lido muito mais, visto que minha lista de leituras cresce a cada dia. Ainda continuo comprando livros, não tão compulsivamente, mas sebo e as máquinas de livros do metrô ainda são responsáveis pelo crescimento da bendita lista de "vou ler".
Li 24 livros e alguns foram para a faculdade, leituras que fiz como aprimoramento, trabalhos e provas. 
1) Amêndoa (Nedjma)
2) Toque para as Mulheres (Edson Rossato)
3) 1356 (Bernard Cornwell)
4) Preconceito Linguistico (Marcos Bagno)
5) Faca na Garganta (Hermes Leal)
6) Poemas Escolhidos (Emily Dickinson)
7) Do Mundo da Leitura para a 
Leitura do Mundo (Marisa Lajolo)

8) Uma Breve História da Filosofia (Nigel Warburton)
9)Misto Quente (Charles Bukowski)
10) No que acredito (Bertrand Russel)
11) Mulheres (Charles Bukowski)
12) Cartas a um Jovem Poeta (Rainer Rilke)
13) O Livro de Areia (Jorge Luis Borges)
14) Folhas de Castanheira (David Rocha)
15) Superdicas para Escrever Bem Diferentes
 Tipos de Texto (Edna Ferrotti)
16) O jeito que a gente diz (Stella Tagnin)
17) Ainda Lembro (Jean Wyllys)
18) O Colecionador (John Fowles)
19) A Cor Purpura (Alice Walker)
20) Rei Lear (Shakespeare)
21) Contos (D. H Lawrence) 
22) Memórias de Um Bandeirante (Sonia Sant'Anna)
23) Histórias para o Rei (Carlos Drummond de Andrade)
24) My Bloody Roots (Max Cavalera)

Destaques 

Preconceito Linguístico -Marcos Bagno: Um livro que abriu minha mente em vários aspectos. Após a leitura deste livro você verá nossa língua com outros olhos. Para quem tiver curiosidade vou deixar aqui os links da entrevista de Bagno na TV Senado em 2012. É um livro polêmico à primeira vista, mas depois passamos a entender o que o autor quis transmitir. 
Assistam a essa entrevista, leiam o livro e comentem por aqui depois, ok? > Parte I e Parte II.

Cartas a um Jovem Poeta - Rainer Rilke: Como o próprio título sugere, o livro é uma compilação de cartas trocadas entre o poeta tcheco Rainer Maria Rilke ao jovem poeta iniciante Franz Kappus durante os anos 1903 e 1904. Rilke aconselha o jovem de jeito tão peculiar e tão sensível que parece que são suas próprias reflexões sobre arte e amor postas no papel. Grifei vários trechos do livro, mas transcrevo aqui um deles para apreciação e quem sabe para instigar a leitura.
"Ser artista significa: não calcular nem contar; amadurecer como uma árvore que não apressa a sua seiva e permanece confiante durante as tempestades da primavera, sem o temor de que o verão não possa vir depois. Ele vem apesar de tudo."

Ainda Lembro - Jean Wyllys: Esse livro foi o primeiro de Jean lançado após sua vitória no reality show Big Brother Brasil. Ok, eu não gosto e não acompanho o programa e sei que muitos de vocês também não,
mas esqueça a imagem de ex-BBB e também a de atual político (esse sim, eu admiro) e aqui há uma pequena auto biografia e alguns contos do talentoso Jean Wyllys. Um livro gostoso de se ler e com uma carga boa de sensibilidade em diversos aspectos. Em cada página uma referência de alguma música, um poema... Nesse aspecto, o livro ficou tão parecido comigo ao escrever cartas antigamente que não tive como não gostar. E para minha surpresa em Pulsação (página 66) há um fragmento de Rilke e do meu idolatrado Fernando Pessoa.

O Colecionador - John Fowles: Uma história inspiradora tanto para bem, quanto para o mal... Já explico o porquê. Primeiramente, é a história do tímido e pacato colecionador de borboletas Ferdinand que se apaixona platonicamente por uma jovem de sua cidade e que após meses apenas a observando, decide sequestra-la e mante-la em carcere privado. O livro descreve tanto a visão do sequestrador, quanto a visão da vítima que passa a escrever um diário enquanto estava presa.
Eu acho que Stephen King tomou este livro como inspiração (do bem) para escrever Misery, livro que a Jéssica resenhou por aqui em outubro (passa lá). Agora a inspiração real e do mal aconteceu há alguns anos
com a austríaca Natascha Kampusch que foi raptada quando criança e mantida em carcere por 8 anos! Um amigo do sequestrador disse que provavelmente ele se inspirou no livro de Fowles. 
Natascha escreveu o livro 3.096 dias relatando os anos que passou com o maníaco e todo o sofrimento que viveu. A Mara resenhou o livro brilhantemente por aqui (corre lá pra ler!).

My Bloody Roots - Max Cavalera: Encerrei o ano mais uma vez lendo uma biografia e dessa vez foi a biografia do Max ex-Sepultura e atual Soulfly e Cavalera Conspiracy. Este livro estava na minha lista de desejados do Skoob e para minha surpresa ganhei de presente do amigo Fabio aqui do blog.
Bom, pra quem não sabe, sou uma apreciadora da música pesada (rs) e o Sepultura foi a banda do estilo que mais fez "sucesso" internacionalmente. Sempre tive curiosidade de saber em detalhes o que aconteceu de verdade na época que Max saiu da banda Sepultura e aqui ele conta tudo, ops, quase tudo porque para mim não ficou claro como seu enteado Dana morreu (boatos dizem que foi assassinado). Recomendo para curiosos e fãs.

***
Posts relacionados: