17 fevereiro 2015

Clube da Luta, minha estreia com Chuck Palahniuk...


"Tyler me arranja um emprego de garçom, depois o mesmo Tyler está colocando uma arma em minha boca e dizendo que o primeiro passo para a vida eterna é que você tem que morrer.Porém, por muito tempo, Tyler e eu fomos melhores amigos. As pessoas sempre me perguntam se conheço Tyler Durden."

E o livro Clube da Luta começa assim. Ganhei esse livro num amigo secreto com meus alunos do 9º ano e digo com todas as letras que foi um dos melhores livros que poderia ganhar. Iniciei a leitura dele em poucos dias e só não terminei há mais tempo por causa do corre-corre das festas de fim de ano, mas concluí a leitura dele agora no início de 2015. É meu primeiro contato com o autor, Chuck Palahniuk e posso dizer que já estou apaixonada pela forma como ele escreve.

Eu tive contato com Clube da Luta quando vi o filme dirigido por David Fincher, com Edward Norton e Brad Pitt no elenco. Lembro que na época eu fiquei abismada com o roteiro e só descobri que era baseado num livro por causa de um post no Dose Literária. E desde então, ele estava em minha wish-list.

A história é sobre um cara que sofre de insônia e conhece um homem chamado Tyler Durden. O narrador da história é um homem descontente com a própria vida, seu trabalho monótono tendo um chefe que pega no seu pé e que frequenta reuniões de grupos de doentes terminais e afins. Num desses encontros, ele conhece Marla, mulher misteriosa que logo vai se envolver com Tyler, seu novo amigo fabricante de sabão. E juntos, eles fundam um Clube da Luta, que atua nas noites de fim de semana, com homens de várias idades e diferentes ocupações e classes sociais, e que durante o dia voltam para sua mesmice de vida... Existem algumas regras no clube que não devem ser quebradas, a primeira delas é não falar sobre o clube da Luta, mas a cada dia surgem novos adeptos que ouviram falar sobre o clube e seu funcionamento...

Logo a quantidade de membros aumenta sendo necessário abrir filiais em diversas partes do país. E Tyler vive administrando isso. Quando o narrador dorme, Tyler vai fazer o 'serviço pesado' e quando o narrador desperta, sente-se extremamente cansado e vai ter que consertar alguma 'confusão' que Tyler arrumou enquanto ele dormia... Marla acaba entrando na vida dos dois amigos, pois se envolve com Tyler, mas o narrador também gosta dela..

Para ser sincera, não é uma narrativa de fácil compreensão [ao menos pra mim]. Tive que voltar alguns trechos para compreender as entrelinhas, e sobre a mensagem que Palahniuk quis passar com o livro. Mas fui percebendo ao longo da leitura a crítica feita à sociedade, que oprime seus cidadãos a consumirem de maneira desenfreada o que lhes é oferecido. Que não saiam do 'lugar-comum' a fim de não se distinguirem do 'rebanho' e serem tachados de anormais e 'fora dos eixos'. Os membros do clube são garçons, policiais, médicos, vendedores durante o dia mas encontram no clube uma forma de libertar-se das amarras sociais. a pancadaria é apenas um plano de fundo para extravasar a tensão do cotidiano. Os olhos roxos no dia seguinte são apenas uma pequena consequência para se recordar que à noite, eles são livres para serem o que quiserem...

"A propaganda faz essas pessoas irem atrás de carros e roupas de que elas não precisam. Gerações tem trabalhado em empregos que odeiam para poder comprar coisas de que realmente não precisam."

Após um tempo, apenas as lutas não são o suficiente para animar os frequentadores do clube e então Tyler começa novos 'projetos' de destruição e 'vandalismo'. Os membros tem metas a cumprir, e o fazem... Não dá pra me estender muito sem correr o risco de soltar spoiler mas recomendo a leitura e após esta, vejam o filme... Ambos são maravilhosos...

Ah, não poderia deixar de comentar sobre a questão da 'autodestruição' que o livro nos apresenta. Burlar as leis, quebrar as regras sociais e chegar ao 'fundo do poço' para assim 'se encontrar', amadurecer, crescer... O livro é transgressor, bem escrito, com uma carga de acidez a cada página mas que não deixa de ser envolvente e divertido... O final deixa o leitor embasbacado... E você pensa: 'como não percebi tal fato antes, no decorrer da leitura?' Foi um tapa em minha cara...


"Às vezes você faz algo e se ferra. E às vezes as coisas que não faz é que ferram você."





“AVISO: Se você está lendo isso, então isto é para você. Cada segundo perdido lendo este texto inútil é outro segundo a menos da sua vida. Você não tem outras coisas para fazer? A sua vida é tão vazia que você honestamente não consegue pensar numa maneira melhor de vive-la? Ou você fica tão impressionado com a autoridade daqueles que a exercem sobre você? Você lê tudo o que deveria ler? Você pensa tudo o que deveria pensar? Compra tudo o que lhe dizem pra comprar? Saia do seu apartamento. Encontre alguém do sexo oposto. Pare de comprar tanto e se masturbar tanto. Peça demissão. Comece a brigar. Prove que está vivo. Se você não fizer valer pelo seu lado humano você se tornará apenas mais um numero. Você foi avisado.” - Tyler