09 junho 2015

Games para Resolver Nossos Problemas

"Sai desse videogame! Você não vai ser nada na vida se ficar só jogando!". 

Já ouviu sua mãe berrar essa frase? Pode ser que sim ou não, mas é provável que já desejou no seu íntimo que ir à escola ou trabalhar fossem tão divertidos quanto desvendar as fases de seu game favorito e ganhar pontos e "badges".

Campeonatos de Videogames movimentam dinheiro suficiente para times profissionais
Como qualquer mamífero, somos programados geneticamente para aprender brincando. Grandes felinos brincam de caçar, aguçando suas capacidades. Da mesma forma, nos jardins-de-infância as crianças interagem, aprendendo linguagem e regras sociais, negociando para defender seus pontos de vista. 

É baseado nessa premissa que escolas bem sucedidas fazem cada vez mais o ensino ter relação com a prática e com a vida. Também aproveitamos nossa gana por pontos em programas de relacionamentos de empresas. 

Nos aplicativos de nosso celular, as regras nos conferem status diferenciados conforme contribuímos para uma tarefa, ou fornecemos informações do trânsito, ou visitamos lugares - fenômeno chamado crowdsourcing. Nos sites de leitura, atire a primeira pedra quem não olhou com orgulho para seu "paginômetro". As redes sociais são divididas entre os viciados em jogos online e os indivíduos de saco cheio de receber convites.


Esbarrei por acaso no livro "Gamification: Como criar experiências de Aprendizagem engajadoras / Um guia completo do conceito à prática" de Flora Alves. Estava no aeroporto para enfrentar um voo longo e me vi sem "munição" de leitura - sendo obrigado a recorrer a uma livraria. Além do interesse natural pelo tema, escolhi este livro porque trabalho no desenvolvimento humano nas empresas e dou aulas.

Ao ler o livro, pareceu um pouco como se alguém tivesse pesquisado o tema no google, analisando e pinçando os resultados mais relevantes. É uma ótima introdução a um assunto que eu imagino que fará cada vez mais parte de nossas vidas. A autora não promete esgotar o tema, mas faz uma apresentação bem didática do mesmo. 

É eficaz ao mostrar as ideias gerais de como incorporar estratégias de games nas resolução dos problemas do dia a dia. Dá pistas de como saber mais a respeito, seja compartilhando impressões sobre diferentes estudos na área, seja divulgando links para cursos e dicas diversas. Tudo entregue como num game, com uma barra de progresso a cada capítulo, e tópicos indicando o que esperar de cada etapa. Super amigável.


Somos uma geração que cresceu jogando, e muitos adultos continuam a investir em jogos, que estão cada vez mais elaborados. Muita gente que está participando de games online. Campeonatos já distribuem grana suficiente para justificar times profissionais. Em consequência, é normal que cada vez mais pessoas se sensibilizem sobre Gamification (Clique aqui para conhecer o curso gratuito da Coursera).

Parece que as mães vão perder essa batalha!