18 julho 2015

Bate-Papo com o blog Coletivo Leituras

Com a queda abrupta do mercado editoral - salvo no Brasil, quem diria, pelos amados ou odiados livros de colorir -, iniciativas que buscam incentivar a disseminação da leitura enfrentam cada vez mais desafios. O primeiro deles, a escrita consciente e reflexiva, serve de filtro entre a cachoeira de páginas, grupos e blogs que noticiam o que está na moda (listas dos mais vendidos, top 10 de editoras, marketing "nuvem passageira"). O espaço Coletivo Leituras, firmado pelas jornalistas Luciana Lís e Ananda Sampaio, opta pela proposta de debater livros, leituras e o universo literário. O Dose Literária conversou com as idealizadoras e descobriu um pouco mais sobre o projeto. Confira: 

A voz e os pensamentos de Ananda Sampaio:

O Coletivo Leituras nasceu de uma necessidade minha e da minha amiga Luciana Lís, ambas jornalistas e amantes da literatura, de falarmos sobre os livros que lemos e muitas vezes não temos com quem conversar sobre. Aquela ansiedade e questionamentos trazidos quando encerramos uma boa leitura. Além do mais, observamos que os perfis de resenhas literárias que encontrávamos nas redes sociais tratavam sempre ou quase sempre dos mesmos títulos.

Como somos fomos fãs dos clássicos, decidimos cultivar humildemente um lugar para eles no mundo virtual. Todos os livros que resenhamos ou indicamos são lidos e adorados por nós. Não são imposições do mercado ou por conveniência econômica. O que, creio, seja um dos nosso diferenciais. No Instagram, nossa primeira aventura, a resposta foi e é mais imediata. Já temos 2.200 seguidores super ativos que comentam, curtem e compartilham conosco o amor pela Literatura. No Facebook temos percebido mais dificuldade.

O processo tem sido bem mais lento do que no instagram, mas queremos estar presentes em todos os locais virtuais nos quais possamos encontrar pessoas que dividam conosco o amor pelos grandes escritores. Sempre gostei de dicas de leituras e sinto que muitas pessoas também buscam por isso, então por que não compartilharmos? Por isso batizamos de "Coletivo Leituras", porque defendemos uma troca. Vez ou outra postamos um livro de algum autor recente ou contemporâneo que tenhamos nos identificado ou gostado. Até mesmo para não nos fecharmos demais. Mas sempre prezamos pelas leituras com alta capacidade de questionamento, enriquecimento e criação. Para nós, a leitura precisa nos tirar da zona de conforto e nos causar emoções e vivências significativas. Quando propomos um livro aos nossos seguidores temos isso em mente, enriquecer o mundo, o mundo das ideias.

A voz e os pensamentos de Luciana Liz:

Eu e Ananda sempre conversamos bastante sobre livros: aquisições de livros, desejos de livros, compreensões de livros, autores e personagens. Num sábado, dois meses atrás, pensamos: que tal uma página no Instagram? E aí criamos o @coletivoleituras, um espaço para contemplar e incentivar a leitura.

O primeiro desejo é de falar sobre livros, sobre as personagens, sobre a linguagem, sobre aquelas construções metafóricas que iluminam nossas vidas ali, naquele instante. Contemplar o trabalho dos autores é maravilhoso, aquele sentido que é construído com o avançar das páginas. Como fã, tentar imaginar que espécie de experiência eles passaram pra chegar até aquele universo de que nos sentimos parte por alguns dias, conversar e escrever sobre isso é muito bom!

Quando postamos, de imediato ficamos ansiosas pelo feed back, queremos saber sobre as impressões que outras pessoas tiveram dos livros que estão resenhados ali, saber que aquela leitura é especial pra tantas pessoas é uma delícia! Quando alguém diz que vai ler o livro depois de uma indicação é uma satisfação imensa, e sempre aguardamos o retorno pra um bate-papo e troca de opiniões.

**

Plus:

Acesse aqui o instagram do Coletivo Leituras.