01 agosto 2015

Transcendência da arte: Literatura e Música

A arte é expansão, possibilidade de transcendência, descoberta de novos sentidos. Como manifestações artísticas, a literatura e a música possuem pontos de toque. Convido você, leitora e leitor, a experimentar a conexão que percebi esses dias ao montar trilhas sonoras para as leituras que estou fazendo. Por uma questão meramente didática, vou enumerar as experiências de 1 a 3 - o que não significa hierarquia nenhuma. (:

1 - O Leopardo, de Jo Nesbo.

Se você ainda não conhece o trabalho desse escritor norueguês, é melhor começar a garimpar livrarias, sebos e, claro, a internet. Em "O Leopardo", a vida do inspetor Harry Hole - protagonista da série de livros de Nesbo - afunda ainda mais na sarjeta de dor, violência e drama. Um novo serial killer sedento por práticas de tortura surge, acabando com o "descanso de ópio" e esquecimento que Hole se impôs. Ainda estou na metade da obra - o livro é longo -, e apesar das constantes referências musicais que Jo Nesbo solta em seus romances, imagino uma trilha sonora própria.

Estou lendo "O Leopardo" acompanhada da discografia da banda alemã Diary of Dreams.

Só a arte é capaz de juntar essa turma toda (Jo, Diary, Agatha, Keane, José e Alberto)


2 - O Mistério do Pudim de Natal, de Agatha Christie.

Uma coletânea de contos da "Rainha do Crime" que tem se mostrado um grande bocejo - até agora, pelo menos. O livro é assustadoramente insosso (falarei mais sobre ele em resenha aqui no Dose).

Para manter a leitura em um ritmo aceitável, estou ouvindo os ingleses do Keane, destacando o álbum Hopes and Fears (2004).

3 - Senhora, de José de Alencar.

Releitura para desopilar a cabeça. José de Alencar e seus dramas de amor burguês sempre me fizeram relaxar a mente. O enredo é alencariano (óbvio, né, Mara! rs): Menina pobre que fica rica e se vinga do ex-namorado (e futuro marido), provando que ela também pode ser uma garota má. 

Tenho o hábito de ler José de Alencar ouvindo o compositor clássico Alberto Nepomuceno. Gosto muito da peça 'Prece'. 

***

E você? Compartilha com a gente - nos comentários - as trilhas sonoras que acompanham suas leituras.