04 dezembro 2015

Arrabal e a noiva do capitão...

A leitura de Arrabal e a noiva do capitão, da autora Marina Ferrari foi realizada depois de bastante tempo, e apesar de me concentrar na obra, logo de início não consegui me conectar com a história...


Trata-se da história de Giordano e Giuseppe, ou Arrabal, gêmeos que diferem muito entre si e que logo se verão disputando o amor de Luigia. Arrabal possui uma trupe de atores e vive circulando pelas cidades mostrando seu espetáculo de improviso. Seu irmão é um importante soldado do exército do Rei, mas só assumiu esse dever por causa de seu pai, que parece não se importar com Arrabal, tendo depositado todas as suas esperanças e sonhos no filho Giordano.

Arrabal é encantador e sempre tem alguma mulher caindo aos seus encantos, e não é diferente com a bela Luigia, que será prometida a seu irmão. Além dela, ele também encanta Vittoria, uma marquesa que abandona o luxo de um casamento cheio de posses [porém infeliz], para se juntar ao animado grupo de Arrabal: Mamma, Gigi, Vincenzo, Francesca, Dottore e Arrabal. Logo se junta à trupe a garota cega e costureira Caterina

Confesso que o que me prendeu à trama não foi a história em si, mas o carisma dos personagens secundários. É como se eu tivesse vivenciado as dificuldades da trupe em conseguir uma refeição decente enquanto dividiam uma carroça apertada como lar. Graças à construção deles, que a autora soube inserir com suas dores e passados tristes, é que cheguei ao fim de suas mais de 360 páginas. Não que a história seja ruim, mas a meu ver, ela não possui um ritmo de deixar o leitor devorando seus capítulos. Talvez pelo fato destes serem longos, a leitura se mostrou um pouco cansativa... O que dificultou um pouco foram os trechos em italiano e alguns até em francês, de pequenas expressões ditas pelos personagens em alguns diálogos. Mas não a ponto de perder o fio da meada... 

A narrativa é bem descritiva e me parece que a autora andou pesquisando para embasar a história com alguns fatos ocorridos na época em que o livro é ambientado. Isso contou alguns pontos positivos comigo ao longo da leitura...

Posso assegurar que da metade para o final, a história vai ganhando fôlego, os irmão se veem envolvidos em várias situações amorosas confusas e o leitor ora torce por um, ora por outro. Em paralelo, o passado dos membros da trupe vão surgindo, causando ao leitor maior empatia por eles e tendo esperança de que eles consigam um final feliz...

Em suma, não pretendo me aprofundar mais nos personagens, deixo ao encargo do leitor conhecê-los a fundo, mas posso garantir que o desfecho do romance se mostrou surpreendente. Todos os sinais estavam ali na história, o tempo todo, mas eu acabei não percebendo, e acredito que muitos só vão saber mesmo o desenrolar da trama ao final, assim como eu. [A não ser que você seja bem perspicaz...]



Arrabal e a noiva do capitão é uma publicação do selo Novas Páginas, da Editora Novo Conceito. 


Post relacionado: